Lenha na fogueira | Fábio Campana

Lenha na fogueira

temer- agencia brasil

Painel, Folha de S. Paulo

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) citou o vice-presidente Michel Temer no acordo de delação que firmou com o Ministério Público Federal. Ele relatou em sua colaboração premiada à Lava Jato que o peemedebista foi “o grande patrocinador” da indicação de Jorge Zelada para a área internacional da Petrobras. O ex-diretor, apontado como o elo do PMDB no esquema, cumpre pena de 12 anos de prisão. A possibilidade de que ele também decida se tornar delator preocupa o partido.

Bônus– Delcídio também aponta ligação entre o vice e o lobista João Augusto Henriques, escolhido para suceder Nestor Cerveró na área Internacional da Petrobras. A indicação, diz, foi barrada por Dilma Rousseff.

Nem vem– A assessoria do vice afirma que Zelada foi indicado pela bancada do PMDB de Minas e que, “na condição de presidente da sigla”, Temer o recebeu antes da nomeação e em 2011, quando tentou se manter no cargo, mas “não obteve apoio”.

Distante– O vice diz ainda não ter nenhuma relação de proximidade com Henriques.


Um comentário

  1. Luiz Eduardo
    sexta-feira, 11 de março de 2016 – 12:25 hs

    O Brasil não precisa de inimigos externos, pois os piores inimigos estão aqui mesmo, em altos cargos, com o objetivo de locupletar-se aos montões.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*