PT vive drama: Lula virou um fardo de si mesmo | Fábio Campana

PT vive drama: Lula virou um fardo de si mesmo

150727213719_lula_624x351_afp

Josias de Souza

No mês em que completa 36 anos, o PT vive um drama. Com a imagem estilhaçada, o partido já tinha perdido o recato, o discurso e o monopólio das ruas. A três anos de 2018, começa a perder também as esperanças de permanecer no poder federal depois de Dilma Rousseff. Lula, derradeiro trunfo da legenda, caiu do pedestal. Tombou sozinho, sem a ajuda da oposição.

Lula já foi imbatível. Em 2006, reelegeu-se nas pegadas do mensalão. Em 2010, carregou Dilma, seu poste, nos ombros. Em 2014, a despeito do estrago produzido pelos primeiros delatores da Lava Jato, Lula reeletrificou Dilma com a ajuda da marquetagem anabolizada de João Santana, que transformou a política em mais um ramo da publicidade. Desde então, Lula definha.

O petrolão caiu no colo de Dilma, mas a plateia notou que o óleo queimado que escorre da Petrobras teve origem na gestão de Lula. Percebeu também que a competência gerencial de Dilma é uma fábula 100% criada por Lula. Agora, o inferno imobiliário transformou Lula numa caricatura do “guerreiro do povo brasileiro”.

É como se o grande líder assumisse o papel de pardal dele próprio, esforçando-se para sujar a testa de sua estátua de bronze. Em litígio com o personagem que criou, Lula admite que desistiu de incorporar o triplex do Guarujá ao seu patrimônio depois que a revelação de que a OAS despejou mais de R$ 800 mil numa reforma fizera do imóvel um escândalo.

Lula admite também que frequenta como se fosse dono o sítio de Atibaia, um Éden reformado com esmero por um pool de empresas que inclui a OAS e a Odebrecht, estrelas da Operação Lava Jato. “É a coisa mais normal do mundo”, absolveu o amigo e ex-ministro petista Gilberto Carvalho, adicionando uma pitada de insensatez ao escárnio.

Não há ilegalidade nos procedimentos, alega o petismo, sem se dar conta de que o drama não é apenas jurídico. Dissemina-se entre os brasileiros a sensação de que aquela conversa toda, aquele idealismo, aquela vontade de servir à sociedade, aquela entrega altruísta ao bem público, tudo aquilo era impulsionado pelo dinheiro. Lula virou um fardo de si mesmo, eis o drama do aniversariante PT.


4 comentários

  1. AMO
    domingo, 7 de fevereiro de 2016 – 19:07 hs

    Prisao perpetua pra esse vagabundo.

  2. domingo, 7 de fevereiro de 2016 – 19:51 hs

    Nao só o Lula,mas também o PT como a Dilma sao fardos muito pesados,que nos nao suportamos mais depois de tantos desmandos!!

  3. Olho vivo
    domingo, 7 de fevereiro de 2016 – 22:08 hs

    MONTE DE ESTRUME.

  4. segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016 – 7:22 hs

    As noticias que vem do Centro Oeste MT,sobre Lulinha e Lullao,sao espantosas Ate aqui e apenas uma ponta de um Eisberger!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*