Márcia Fruet anuncia derrota | Fábio Campana

Márcia Fruet anuncia derrota

Márcia Fruet, primeira dama, Secretária de Assistência Social, diz que o marido, Gustavo Fruet, pode perder a reeleiçāo de Prefeito de Curitiba, mas ela nāo Muda sua criticada política assistencial, especialmente no que diz respecto aos moradores de rua, que em seu entender não devem ser estimulados a sair das ruas ou levados para centros assisteciais. “Se é isso que vai derrotar o Gustavo, então ele será derrotado,” afirmou.


10 comentários

  1. sábado, 13 de fevereiro de 2016 – 20:52 hs

    Nós seres humanos devemos ajudar o próximo, o espírito de SOLIDARIEDADE e HUMANISMO que devem reger a sociedade, e, quanto ao serviço público tem que dar toda a tenção e ajuda a essas pessoas po não terem a quem recorrer. Se o político não assue essa responsabilidade não deve ser mais eleito pela falta de FRATERNIDADE e SOLIDARIEDADE. A 1 ª dama demonstra frieza e despreparo para a função pública. TRISTE REALIDADE.

  2. Ana Paula
    domingo, 14 de fevereiro de 2016 – 2:49 hs

    A primeira Dama deveria ter vergonha de fazer este tipo de comentário. Ela e o prefeito deveriam estar estudabdo alternativas para ajudar estas pessoas a terem uma vida digna e justa.

  3. FUI !!!
    domingo, 14 de fevereiro de 2016 – 5:49 hs

    Curitiba tornou-se o celeiro de obras inacabadas e marquizes de
    edifícios com indigentes lotando os espaços. Ninguem pede para
    “jogarem” os moradores de rua em algum lugar, porem se a Márcia
    acha que o lugar deles é por lá mesmo, está na hora do casal Fruet
    tomarem o rumo da própria casa.

  4. Renato Britto Barros
    domingo, 14 de fevereiro de 2016 – 9:41 hs

    Como é bom estar por cima da carne seca.
    Li atentamente a matéria da gazeta do povo e do colunista Rogério Galindo com a exposa do prefeito FRUET .
    Ela coloca bem o seu ponto de vista e principalmente o partidário.
    Defende o seu modo de deixar a cidade abandonada e a Deus dará.
    Deixa claro que trabalhar não é com a FAS.
    Principalmente quando a matéria sai no jornal de domingo e deixa a falsa impressão de que tanto ela como o prefeito FRUET estão na cidade.
    Tudo mentira muito bem orquestrada pelo dito colunista.
    Toda prefeitura sabe que os dois estão fora de Curitiba há mais de 10 dias.
    Basta olhar a posse do novo presidente do TRE Pr, o prefeito não aparece nas fotos.
    Esse é a administração da mentira e da mídia muito bem paga com o dinheiro suado dos curitbanos.

  5. domingo, 14 de fevereiro de 2016 – 10:49 hs

    A SRA MÁRCIA ESTA CERTA..SE ELES NAO QUEREM SAIR DAS RUAS ENTÃO DEIXE-OS….É UM DIREITO..INCLUSIVE..EU VI UMA REPORTAGEM DIA DESSE QUE UM SR QUE MORA NA RUA GANHA 2 MIL POR MES E NAO TROCA POR NADA FICAR COM OS AMIGOS DELE..E DAI ??????????????????????????

  6. Flávius
    domingo, 14 de fevereiro de 2016 – 11:11 hs

    Muito bem, cara Márcia Fruet, se os moradores de rua não devem ser estimulados a sair das ruas ou levadas para centros assistenciais, qual a solução? Deixar como está? Isso não me parece política pública, mas sim a mais pura omissão. O poder público deve pensar e lutar pelo bem estar dos cidadãos, todos os cidadãos; moradores de rua, comerciantes, trabalhadores, profissionais liberais, servidores públicos, ambulantes, idosos, jovens, estudantes, crianças. Vejo a administração do Gustavo Fruet como uma Escola de Samba cujo puxador do samba não tem gogó (se canta ninguém escuta) e as alas e passistas fazendo cada qual sua coreografia própria (ou imprópria), atravessando a avenida sem ritmo, mais parecendo um bloco de sujos embriagados pela soberba e deslumbrados com a ilusão do pseudo poder.

  7. Veredito
    domingo, 14 de fevereiro de 2016 – 11:19 hs

    Chego a duvidar que estas palavras tenham sido pronunciadas pela esposa do prefeito e por ser ela uma jornalista. A ser verdade esta afirmação fica mais que claro de duas uma coisa está acontecendo: ou ela está de bronca com o marido e quer mostrar força, ou ela realmente, com conhecimento do marido, está jogando a toalha. E aqui, mais uma vez, fica clara a diferença entre as duas primeiras da mas: Enquanto uma quer que os que vivem na rua continuem na rua, a outra, Fernanda Richa, pratica a mais correta politica social que já se viu neste Paraná.

  8. Cesar
    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016 – 10:56 hs

    É incrível a falta de visão do curitibano acerca do que está acontecendo em Curitiba:um processo de favelização deliberadamente provocado,aos moldes do que o Haddad faz em São Paulo.É uma política do PT que quer transformar a cidade em uma grande Cuba(favela),com milhares de desocupados ocupando as ruas.Estão fazendo isso sorrateiramente e se a sociedade não reagir logo,será tarde demais…

  9. Politicamente incorreto
    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016 – 11:14 hs

    Além da dita cuja não oferecer solução alguma para a questão estará estimulando cada vez mais a vida na rua desses moradores de rua. Assim fica fácil empurrar a questão para os cidadãos e o poder público se omitir totalmente. Felizmente Fruet e seus asseclas não irão se reeleger. Que chegue rápído 2017!! Curitiba clama por isso!

  10. PERGUNTAR NÃO OFENDE
    segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016 – 13:35 hs

    e o condominio formado na marquise do HSBC do juveve. a prefeitura vai fazer algo ou colocar a guarda municipal para dar segurança

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*