Juros de agiota | Fábio Campana

Juros de agiota

A dívida dos brasileiros no rotativo do cartão de crédito engordou em 2015. O saldo dessa modalidade – isto é, a soma de todo os valores devidos, cresceu 21,2% no ano passado e atingiu R$ 34,5 bilhões, segundo o Banco Central. O ritmo de crescimento é o dobro do verificado em 2014, quando avançou 11,4%. O aumento é explicado pela intensificação do uso do rotativo e a incorporação de juros que atingiram o patamar recorde de 431,4% ao ano. O gatilho do rotativo ocorre quando o consumidor não paga o valor integral da fatura. Se quitar alguma quantia entre o pagamento mínimo exigido e o total, o consumidor não é considerado inadimplente, mas fica sujeito a uma taxa altíssima de juros.


2 comentários

  1. MAURO
    terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 – 13:56 hs

    Pelo que me lembre, ainda quando votava no PT, o Partido era contra toda essa exploração e as absurdas taxas cobradas pelos bancos. Pois é, agora o PT é governo e o que aconteceu????
    Pela reunião feita nessa semana, PT parece continuar sendo oposição!
    Quem atirava a pedra, agora virou vidraça!
    PT-Partido dos Traíras
    Ladões do herário
    Ladrões da Pátria
    Nossa Presidente nos envergonha!!!!!!!
    Iremos chegar a mesma condição da Venezuela?????
    Nunca pensei que diria isso: “QUE INVEJA DE LOS HERMANOS ARGENTINOS”.

  2. Topera
    terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 – 18:03 hs

    SOLAMENTE OS DONOS DO CAPITAL GOVERNAM.
    MAIS NINGUÉM!!

    CAMPANHA PELO VOTO F A C U L T A T I V O JÁ!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*