Sem pagamento, motoristas e cobradores param a zero hora desta terça em Curitiba | Fábio Campana

Sem pagamento, motoristas e cobradores param a zero hora desta terça em Curitiba

onibus2

Da Banda B

Parte das empresas de ônibus não pagou os motoristas e cobradores e, como acabou o expediente bancário, 6 mil trabalhadores entrarão em greve a partir da 0 h desta terça-feira (12), comprometendo 310 linhas em Curitiba e região, de acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc).

De acordo com o Sindimoc, ainda não pagaram o valor integral as seguintes empresas: Marechal, Redentor, Sorriso, Glória, CCD, Tamandaré Filial, São José (Carmo) e Araucária Filial. De acordo com a assessoria do Sindimoc, a principal cidade afetada será Curitiba, já que só as empresas Expresso Azul (tem 28 linhas, nas regiões Leste de Curitiba e Pinhais) e Mercês (tem 23 linhas, na região norte e sul da cidade) pagaram os trabalhadores.

Além da capital, a cidade de Araucária também deve ser afetada, já que a empresa Araucária Matriz ainda não pagou. A previsão é de que 50% da frota funcione em horário de pico e 30% em horário normal.

Outro lado

Em nota, a Urbanização de Curitiba (Urbs) informou que o pagamento relativo aos serviços prestados pelas empresas de ônibus está em dia. Assim, irá notificar as empresas para que comprovem o depósito dos salários e também vai autuá-las pelos atrasos em cerca de 25 linhas de transporte coletivo, ocasionados pela manifestação dos trabalhadores na praça Rui Barbosa, que durou cerca de 30 minutos.

Já o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) declarou que 8 das 11 empresas urbanas não pagaram integralmente o salário de seus colaboradores – as metropolitanas quitaram suas pendências. Leia a nota na íntegra:

Caso haja greve, o Setransp pede que Sindimoc cumpra o que prometeu na última reunião realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), conforme texto em ata:

“Fica estabelecido que, se houver deflagração de greve, esta deverá abranger apenas as empresas inadimplentes e o SINDIMOC deverá assegurar o funcionamento de frota mínima por empresa inadimplente de 30%, no horário regular, e de 50%, no horário de pico (das 05h30 às 09h30 e das 16h45 às 19h30).”

Lembrando que existe previsão de multa caso o Sindimoc não cumpra os porcentuais de frota mínima. O Setransp informa que esse problema é reflexo de uma tarifa técnica – atualmente em R$ 3,27 – que não cobre os custos de operação do serviço. O sindicato está em contato com os órgãos competentes para solucionar essa situação o mais breve possível.


3 comentários

  1. Luciano R. Ayres
    segunda-feira, 11 de janeiro de 2016 – 22:16 hs

    Quando será que a caixa de Pandora do transporte coletivo de Curitiba será aberta? É inadmissível os trabalhadores dessa categoria de transporte não tenha recebido os seus salários. Que treta hein? Não caberia uma investigação do MP? Afinal é grana do povo, que paga, paga caro e ainda fica a pé.

  2. Dom Casmurro
    segunda-feira, 11 de janeiro de 2016 – 22:29 hs

    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão de controle do Judiciário, determinou nesta quinta-feira (07/01/2016) o corte imediato do pagamento de auxílio-moradia para juízes aposentados e pensionistas de Mato Grosso. Além do Mato Grosso, o CNJ também verifica a concessão indevida de benefícios a juízes do Amapá, Bahia, Goiás, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.

  3. Dionleno
    terça-feira, 12 de janeiro de 2016 – 7:58 hs

    Pior prefeito da história de Curitiba.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*