Vem aí o pedagiômetro | Fábio Campana

Vem aí o pedagiômetro

O governador Beto Richa sancionou nesta sexta-feira (8) a Lei número 18.696/2016, de autoria do Poder Legislativo, que regulamenta a criação de um equipamento de controle de tráfego nas praças de pedágio. O objetivo é informar em tempo real a quantidade de veículos e os valores arrecadados pelas seis concessionárias do Anel de Integração.

Todas as informações deverão ser divulgadas à população em tempo real, por meio de ferramenta online ou física. Os dados serão, ainda, passados simultaneamente ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER), que repassará as informações à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados (Agepar).

As informações servirão para formar banco de dados, que subsidiará a análise de fluxo, estudos de ampliação de capacidade de tráfego, avaliação de níveis de serviço e desenvolvimento de projetos de restauração de pavimento.

Richa vetou o inciso 3 do artigo 1º, que estabelecia que, em caso de veículos comerciais, os equipamentos de contadores de tráfego deveriam registrar o peso das cargas por eixo. O governo considerou que a proposta iria inviabilizar a efetividade e eficiência da proposta.


Um comentário

  1. JOHAN
    sexta-feira, 8 de janeiro de 2016 – 18:43 hs

    Caro FÁBIO, aproveitando essa medida aprovada pelo Governador Beto, instituindo o PEDAGIOMÊTRO, para acompanhar o fluxo de veículos na descida para as prais e acompanhar o fluxo de caminhões transportando a safra de grãos que passam pelas rodovias do estado e confirmando o faturamento das concessionárias. Esse mesmo governador poderia estabelecer um painel e colocar em frente a Associação Comercial de Curitiba com as informações referente as aplicações dos R$ 8.0 bi que fará no estado nesse ano de 2016. Nesse painel no alto apareceria o valor de R$ 8.0 bi e nas linhas abaixo nas colunas a relação das obras que estarão sendo licitadas, em construção, em andamento e concluídas. Nesse momento haveria o rebaixamento do valor deduzido e aplicado. Com isso a população acompanha a eficiência e eficácia no faturamento e do outro lado a eficiência e eficácia na aplicação dos valores, sabendo que não existe relação entre ambos, porém para a população verificar que o prometido está sendo realizado. O quadro proposto entendo como de difícil instalação, pois se tratar de governo, contudo podemos esperar uma ação desse porte do governador. Ele é imprevisível. Pau que bate em Chico, bate em Francisco. Isonomia. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*