Protesto contra aumento na tarifa de ônibus será na sexta-feira em Curitiba | Fábio Campana

Protesto contra aumento na tarifa de ônibus será na sexta-feira em Curitiba

protesto - onibus

A primeira manifestação do ano contra o aumento da tarifa de ônibus em Curitiba está marcada para a próxima sexta-feira, dia 22, às 18h, na Boca Maldita. Jovens ligados a movimentos estudantis organizaram o protesto em uma reunião nesta terça-feira (19) no Casarão da UPE. Uma página no Facebook, chamada de “R$3,80 nem tenta” também foi criada para organizar o movimento. As informações são da BandNews FM Curitiba.

O prefeito Gustavo Fruet (PDT) já admitiu que vai ser preciso reajustar o preço da passagem na capital paranaense. As empresas que operam o sistema têm alegado desequilíbrio financeiro há meses e pressionam a administração municipal por uma tarifa técnica mais alta.

Na semana passada, o presidente da Urbs, Roberto Gregório chegou a afirmar que os empresários pedem por uma tarifa técnica de R$ 4 reais. O Setransp, sindicato das empresas, nega. Hoje, o curitibano paga R$3,30 pela passagem de ônibus.

O preço da passagem não é a única contestação de quem pretende protestar. Os estudantes questionam a licitação do transporte, feita em 2010, e que tem uma série de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas, eles também pedem a abertura do que chamam de “caixa preta da Urbs”, e o maior acesso dos estudantes aos sistemas de transporte público.

Eles também cobram que as empresas assumam os prejuízos do sistema atual. Entre 2015 e 2016, atrasos na folha de pagamento dos motoristas e cobradores causaram onze paralisações totais ou parciais da categoria.

Em dezembro do ano passado, as empresas chegaram a anunciar a demissão de milhares de funcionários, afirmando que gastam mais do que arrecadam. Na ocasião, a Urbs exigiu que os consórcios abrissem as contas e demonstrassem o tamanho do déficit. No entanto, até agora, as planilhas não foram entregues.


3 comentários

  1. COMANDO
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 16:04 hs

    Tem que protestar mesmo.

  2. Luiz Eduardo
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 22:34 hs

    Tem que protestar sim e mais, contra o aumento do ipva, da energia elétrica, da água, das taxas do detran, contra os vergonhosos auxílios moradia e mordomias do executivo, legislativo e judiciário. Porém, pobre povo, imbecíl povo que só escolher protestar contra os preços de passagens do TC.

  3. quinta-feira, 21 de janeiro de 2016 – 10:10 hs

    Lembrei-me de outro caso, com relação ao aumento das passagens, em muitas cidades os empresários estão aliados aos Sindicatos, para que os mesmos forcem greve para que possam fazem os aumentos reivindicados. A caixa preta da Urbs deve ser aberta para que a ´população de Curitiba saiba o que de certo ou de errado existe nela.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*