Juízes federais contestam advogados e defendem Sergio Moro | Fábio Campana

Juízes federais contestam advogados e defendem Sergio Moro

índice
Ajufe rebate críticas de advogados à Lava Jato e diz que carta aberta é ‘falatório’

Murilo Ramos, Época

A carta aberta de advogados com críticas à Lava Jato publicada hoje em jornais e que se refere à operação como uma “neoinquisição” gerou reação imeadita da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe). Em nota, a associação faz uma defesa veemente do juiz Sergio Moro e alega que a Lava Jato “coroa um lento e gradual processo de amadurecimento das instituições republicanas brasileiras”. A Ajufe diz ainda que o trabalho da Justiça Federal no caso é “imparcial e exemplar” e sugere que os defensores “atiram ilações contra a lisura do processo”.

“Aludir genericamente a violações de regras do ‘justo processo’ sem a correspondente ação judicial reparatória é mero falatório, fumaça, que não gera benefício nem para o cliente pretensamente protegido”, escreve a associação. A Ajufe sugere em seguida que os autores da carta publicada hoje buscam “um meio de dar satisfação aos próprios contratantes” diante da inexistência de “vício ou equívoco processual”.

“A impossibilidade de se ganhar a causa dentro do devido processo legal leva a todo tipo de afronta à decisão tomada em juízo. O manifesto desse pequeno grupo de advogados dá a entender a ideia absurda de que o Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Federal se uniram com o propósito de manejar a opinião pública para pressionar o próprio Judiciário. Não só a história não é factível, como parece o roteiro de uma teoria ficcionista da conspiração”, emenda a Ajufe.

O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, um dos signatários da carta crítica à Lava Jato, diz que, após a divulgação, recebeu “mais de uma centena” de mensagens de apoio. Algumas entidades, segundo ele, disseram que vão endossar o documento. Entre elas, as 27 representações da Associação Brasileira de Direito Criminal.


11 comentários

  1. sábado, 16 de janeiro de 2016 – 11:49 hs

    Maus advogados, faça uma pesquisa com o povo e vai ter a verdadeira opinião, aliás é essa opinião que vale , a do povo o resto é resto !

  2. Tacalhepau...
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 13:18 hs

    Os caras estão se doendo por um bando de canalhas que roubaram bilhões e quebraram um pais de 200 milhões de habitantes. Vão pro inferno cambada de corvos carniceiros voceis são nojentos, ganham milhões pra defender assassinos e ladrões, quem defende vagabundos vagabundo é.

  3. sábado, 16 de janeiro de 2016 – 13:48 hs

    Ocorre que no Brasil estão acostumados com a impunidade! Sempre dava um jeitinho e os poderosos e apadrinhados se safavam. Até então, só eram presos os que cometiam pequenos delitos! Agora que os criminosos do colarinho branco estão indo para a cadeia, se assustaram e querem denegrir a qualquer custo a imagem do MP, da PF e do próprio juiz Sérgio Moro. Justiça seja feita, mas nunca na história deste país foram pegos tantos poderosos…. mas ainda falta o número “UM”!

  4. henry
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 14:26 hs

    “adivogado” QUE DEFENDE “zé QUADRILHEIRO dirceu”, TEM TANTA CREDIBILIDADE QUANTO…

  5. Valdecir Trindade
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 15:06 hs

    Entendo que o exercício do pleno direito de defesa seja um imperativo do Estado Democrático de Direito, eis que o direito de defesa opera como “conditio sine qua non” para a legitimidade de uma sentença. Contudo, faz-se mister que tal direito não seja tratado como uma panaceia, um samba dom crioulo doido. Lamentavelmente é o que estamos presenciando com esses manifestos de advogados acusando de forma genérica a condução da Operação Lava Jato. Vejo essas manifestações públicas como atos políticos com escopo de desacreditar essa grande cruzada objetivando desbaratar essa quadrilha que se apossou dos bens do Estado em detrimento do povo. Inaceitável. Querem atacar? Indiquem nomes, fatos e atos, e o façam perante as instâncias pertinentes e não ajam como meninos chorões que perderam o jogo ou lhes tiraram a bola. Conclamo os senhores policiais, procuradores e juízes que estão à frente dessa tão importante luta contra a corrupção a não esmorecerem. Sigam em frente, pois a nação quer esse pais passado a limpo de uma vez por todas.

  6. Valmor Lemainski - Cascavel
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 15:43 hs

    Que moral têm os advogados para promover abaixo assinados contra o Moro se quando entram em defesa de um marginal, criminoso, político ou figurão a primeira coisa que dizem é que o seu cliente é inocente?… E logo ali adiante o “cliente” resolve fazer delação premiada e abre o jogo.. Onde estava a inocência?. Eu teria vergonha!!!…

  7. Matahari
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 19:38 hs

    Se isso aqui fosse um País sério, essa canalhada vadia e ladravaz do PT, nem estariam sendo julgados; já estariam sendo fuzilados. O que vem aí é algo “muito feio”. Tal e qual as consequências do final de uma guerra. Um País arrasado

  8. Luiz Antonio sonalio
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 21:34 hs

    Neste momento onde inexplicavelmente a OAB faz críticas a lava jato, nós brasileiros temos que nos unir para defender os juízes federais e excepcionalmente o Dr. Sérgio Moro, não é possível que agora que estamos perto de realmente haver justiça neste país, esses defensores dos corruptos, safados vão querer denegrir a imagem de quem está do lado da lei e da sociedade.

  9. EU ORA
    domingo, 17 de janeiro de 2016 – 0:53 hs

    Os advogados derrotados, choram, mas isto faz parte da profissão. não se pode ganhar todas, principalmente causas financiadas com nosso dinheiro, ou seja honorários pagos com dinheiro sujo.

  10. CLOVIS PENA -Os empanturrados!
    domingo, 17 de janeiro de 2016 – 6:35 hs

    Pode-se cobrar muito bem para defender qualquer empanturrado !

    Não entendo a reclamação dos defensores.

    Seria mesmo para contestar méritos de decisões ou decorrência de um costume indevido com certas facilidades laborais ?

    De minha parte, gostei do manifesto da associação dos juízes federais.

  11. Iri
    segunda-feira, 18 de janeiro de 2016 – 10:55 hs

    Isso se deve ao fato de nunca antes o judiciário através de competência e lizura de alguns juízes ter ido tão longe mesmo diante de barreiras criadas pelos próprios investigados na lava jato, em se tratando de réus de grande influência e poder político onde fazem de tudo para denegrir a imagem de autoridades de boa índole e competência.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*