Fronteira vulnerável | Fábio Campana

Fronteira vulnerável

lanchas

Por falta de gasolina, os barcos da Polícia Federal, que fazem a fiscalização na fronteira do Paraná com Paraguai e Argentina, estão parados o que pode aumentar o tráfico de drogas e armas por aquela região. A Polícia Federal também está fechando delegacias por falta de pagamento de aluguel a a Delegacia de Foz do Iguaçu, a maior do Estado, começou o ano com dívida de R$ 2 milhões. A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal está fazendo uma campanha contra o desmonte do órgão. As informações são de Pedro Ribeiro no blog Sintonia Fina do Paraná Portal.


2 comentários

  1. Cesar
    sexta-feira, 15 de janeiro de 2016 – 15:43 hs

    Logo após a visita ao gabinete presidencial da Dilma de Diosdado Cabello,vice-presidente do Maduro,na Venezuela,veio o corte de verbas no orçamento da Polícia Federal.Diosdado é acusado de ser o chefe do narcotráfico naquele País.Será que é só coincidência isso?
    Todo ano,mais de 400 toneladas de cocaína entram no Brasil vindas da Colombia,Venezuela e Bolívia.

  2. Moisés Fróes
    sábado, 16 de janeiro de 2016 – 1:22 hs

    Quem ganha com o desmonte da PF, quem, quem? não é o prof. Raimundo.
    Quem ganha são os bandidos corruptos do PT.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*