Estudantes da PUCPR promovem manifestação | Fábio Campana

Estudantes da PUCPR promovem manifestação

pucpr - curitiba

Os estudantes da PUCPR, liderados pelo Diretório Central dos Estudantes e Centros Acadêmicos, irão promover uma manifestação no campus Curitiba contra a terceirização do estacionamento, o aumento da mensalidade, e pela abertura de contas da universidade. A manifestação ocorrerá no mesmo momento em que a Reitoria da PUCPR se reunirá com representantes de CA’s e DCE para debater a respeito do impasse gerado pelo anúncio da cobrança no estacionamento, entre outras pautas levantadas pelos estudantes.

Evento: Manifestação contra a cobrança do estacionamento na PUCPR
Data: 26 de Janeiro, às 14h00.
Local: Em frente à Reitoria da PUCPR – Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho.


10 comentários

  1. Cesar
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 10:55 hs

    Alguém deveria explicar aos estudantes da PUC que o aumento da mensalidade ocorre em razão de uma coisa que eles parecem ignorar chamada inflação.Graças ao desgoverno Dilma-do PT-a inflação de 2015 superou o patamar de 10%.Portanto,caros estudantes,reunam a trupe dos diretórios e protestem contra quem provocou a inflação-a Dilma!

  2. Joao SIlva
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 11:44 hs

    Bons tempos em que as Instituições privadas ainda não tinham sido tomadas pela geração rebeldinho de iphone. A imensa maioria tem sua mensalidade paga pelos pais, demais a mais, aumento da mensalidade é culpa da inflação (coisas que eles deveriam saber pois estão em uma instituição de qualidade), a cobrança do estacionamento significa que existem mais carros que vagas, como é uma instituição privada, qual é o problema? Deixem os carros nas ruas, ou paguem, oras…tem dinheiro para comprar carro, e se negam a pagar estacionamento?
    Esta geração vai de mal a pior (existem exceções), mais o grosso se perdeu em uma estupidez sem fim…querem só direitos, benefícios, etc….Deveres e noção, ah…deixe para la. RIP PUC

  3. Rafael
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 12:07 hs

    João Silva é poliglota, fala português e várias bosta.

  4. ZORRO&TONTO
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 12:30 hs

    Profissionais da Educação – informaçao site do Governo PR
    15/01/2016
    Remuneração de ingresso de professor supera piso nacional
    Um professor em início de carreira no magistério do Paraná recebe atualmente remuneração mensal de R$ 3,6 mil.

    Em contrapartida o IDEB do ensino medio do Paraná vem caindo:
    2009 foi de 3,9
    2011 foi de 3,7
    2013 foi de 3,4.

    As metas colocadas são:
    2015: 4,3;
    2017: 4,7;
    2019: 5,0;
    2021: 5,2.

    Com a palavra SINCERA, os senhores Pais, Governo, Professores e Alunos, nessa ordem !

  5. sergio
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 13:33 hs

    essa geração coxinha…..não tem idéia do que esta acontecendo no País….parabens ao seu comentário Joao Silva….ganham mesada e carro do ano…e como não tem o que fazer,resolvem protestar…….
    não está bom….vão fazer o Enem e estudar na Federal…lá o estacionamento é gratuito e tem bandejão barato…….

  6. Aos invejosos
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 15:06 hs

    Alguns aqui claramente escrevem com ódio e inveja, como se fosse um crime nascer em uma familia onde pais deram duro para prover uma condição decente aos filhos. Além disso, esquecem que boa parte dos alunos das instituição particulares trabalham durante o dia e estudam a noite.

    Infelizmente as instituições particulares não cumprem a lei, que exige que as planilhas de custos sejam disponibilizadas a todos, a fim de justificar aumento de mensalidade. Porém, a apatia de pais e alunos em relação à exigência de seus direitos não deixa a culpa apenas às intituições de ensino.

    Com o Prouni e Fies (clientes garantidos) as instituições privadas surfaram por anos subindo mensalidades acima da inflação, a fim de ficar de acordo com o “mercado”. Tal prática é proibida por lei. Aumento de mensalidade apenas para justificar aumento de custo.

    A reinvidicação dos estudantes é válida, mas deveriam protestar também pela elevação da qualidade ensino, e isso contempla provas mais difíceis e menos “trabalhinhos”.. Infelizmente as instiuições de ensino do Paraná ficam longe das primeiras posições do ranking nacional.

  7. João Silva
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 15:40 hs

    Rafael, mostra.como sabe debater, deve.ser um desses rebeldinhos do iphone.
    Aos invejosos: gostaria de saber aonde está a inveja daqueles que expõe argumentos. Alguém aqui falou mal do pessoal a da PUC? Sinto informar, ou você é ingênuo, ou transforma respostas ao seu Bel prazer. A educação vai mal, em todos os setores. Mas, a solução é sempre protesto. Assim como o é, quando se trata de passe livre, greve de professores e outras abobrinhas. Questiono sim a geração minimizado, justamente por eles acharem que só tem direitos. Não vi ninguém com inveja.
    Apenas um anormal de nome Rafael que não sabe contra argumentar, e você chamando de invejoso. Repito, muito mimimi

  8. ANOS 2040
    terça-feira, 26 de janeiro de 2016 – 20:29 hs

    Concordo com o quefoi escrito pelo Tonto os pais deveriam tirar o pé do chão e ir saber para onde vai a educação dos seus filhos, e sem tirar o próprio da reta, e informarse do dia a dia das suas crias.

  9. osmar faville
    quarta-feira, 27 de janeiro de 2016 – 7:34 hs

    isto e uma vergonha pois a mensalidade da minha filha e quase 1500 reais imagine se for pagar estacionamento e mais material ok estes diretores estao pensando

  10. mosca sem asas
    quarta-feira, 27 de janeiro de 2016 – 15:51 hs

    Não pode pagar estacionamento, então vá de bike, a pé , carona, transporte coletivo…Quanta choradeira.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*