Delegados federais revoltados com veto de Dilma à cessão de moradias na fronteira | Fábio Campana

Delegados federais revoltados com veto de Dilma à cessão de moradias na fronteira

índice

Os cortes de mais de R$ 130 milhões no orçamento da Polícia Federal para 2016 incomodaram os delegados da PF, que chegaram a mandar uma carta ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com as reclamações. Mas alguns pontos do contingenciamento doeram mais. Entre eles um veto do governo à construção de imóveis funcionais para policiais que trabalham em áreas de fronteiras no combate ao contrabando e tráfico de drogas.

A revolta deve-se a dois motivos: o primeiro é que, segundo os delegados, o assunto fora acordado com o governo; em segundo lugar porque profissionais de outras categorias, como servidores da Justiça Federal e do Ministério Público Federal, contam com essa mesma prerrogativa. Os delegados dizem que alugar imóveis de moradores locais pode deixar os policiais vulneráveis aos criminosos das regiões em que vão trabalhar.

Delegados também se queixam da precariedade em alguns ambientes de trabalho. Um delegado que trabalha no Acre diz que, por falta de dinheiro numa delegacia da PF, chegou a fazer uma doação de R$ 60 para pagar a alimentação de um detento. Outro conta que algumas luzes essenciais para o bom funcionamento de unidades da PF são desligadas por uma questão de economia. A propósito, a Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) incumbiu os delegados de fazer um levantamento sobre as fragilidades na estrutura da corporação. A associação quer formatar um documento com tais informações.


5 comentários

  1. terça-feira, 5 de janeiro de 2016 – 18:43 hs

    Bom que eles fiquem com raiva , assim quem sabe prendem logo o Chefe e desmonta logo essa quadrilha

  2. jose marcos
    terça-feira, 5 de janeiro de 2016 – 22:20 hs

    KKKK……policial deve residir na comarca ou na cidade sede da unidade em que é lotado… Entao todas as casas a serem locadas são de propriedade de bandidos ?!?!…kkkk. Devem ser porque ganham pouco e nao podem pagar aluguel, Inicial para agente é R$ 10 mil e agente especial até R$ 18 mil, e delegado é de R$ 20 mil a R$ 40 mil. kkkk

  3. Intruso
    quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 – 10:29 hs

    A idéia de imóvel funcional para agentes públicos NÃO É PRÊMIO e sim uma necessidade de ordem pública para que ñ haja vulnerabilidade funcional.
    Ou somente alguns são vulneráveis??

  4. zé povinho
    quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 – 10:54 hs

    Mas o protesto então deve ser estendido também aos demais servidores públicos que também trabalham nestas regiões. Porque tal privilégio só é concedido ao pessoal da JF e do MPF?Qual é a razão para tal discriminação? Os demais servidores federais lotados nestas regiões não contam com a consideração da dra. Dilma no quesito moradia funcional.

  5. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 6 de janeiro de 2016 – 11:11 hs

    -A Polícia Federal deveria protestar de forma mais “incisiva” do que amarrando as mãos às costas!!!
    -Com esta quadrilha instalada no Governo Federal só entendem a linguagem da força, pois quase todos são ignorantes completos, arrogantes e prepotentes. Contra este tipo de pessoas somente a força bruta.
    -Deveria é cercar o Palácio da Alvorada, Senado e Câmara Federal com todos os policiais federais algemados entre sí, formando um “grande abraço” às instituições “democráticas” brasileiras!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*