Abrabar pede retirada de moradores de rua em Curitiba | Fábio Campana

Abrabar pede retirada
de moradores de rua
em Curitiba

abrabar facebook

Banda B

Uma publicação feita pela Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) assume um posicionamento sobre os moradores de rua. Segundo a publicação, Curitiba se tornou uma cidade de ‘motéis e hotéis clandestinos de marquises’ e, por isso, teria de forçar os moradores de rua a deixar os espaços públicos. A postagem foi feita na noite desta segunda-feira (18) e induz que os moradores de rua sejam retirados das calçadas, mesmo que seja usado o meio da força. Na justificativa, isso teria de acontecer por ‘ordem pública e social’.

– Leia aqui a reportagem completa.


16 comentários

  1. O BOM
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 16:08 hs

    ONDE ESTÁ A FAS, QUE DEVERIA ATENDER ESSAS PESSOAS.

  2. Dona Amélia
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 16:22 hs

    É uma vergonha mesmo, pois dormem de conchinha, usam as floreiras como vaso sanitário, pinga e crack a vontade, sou da epoca que PM retiravam na hora das mãos dos usuários com saquinho de cola de sapateiro, pediam docts e davam “Geral”,
    mas agora tudo pode e não fazem nada, cidade tá suja e quem tem pena que leve pra morar na calçada da sua casa, se ficar com dó leva pra dentro do quarto!

  3. Flávius
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 16:25 hs

    A “FAS” quando comandada pela Fernanda Richa funcionava e muito bem. Hoje, ao se questionar a Prefeitura de Curitiba, a responsável pela “FAS” (se é que ainda existe a “FAS”) alega que desconhece esse problema e que Curitiba não tem morador de rua. Como quase tudo nesse país, está institucionalizada a negação do óbvio!

  4. ferreira
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 16:39 hs

    Ainda bem que alguém esta tomando uma atitude porque essa Administração Municipal não faz nada além de M.E.R.D.A !

  5. terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 17:04 hs

    Flávius, vc. falou a coisa mais certa que escutei nesses tempos,

    “Está institucionalizada a negação do óbvio”

  6. RR
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 17:05 hs

    SÃO OS FILHOS DA DESGRAÇA CAUSADA PELO LULADRÃO E SUA CORJA DE VAGABUNDOS,EM UMA DÉCADA O NUMERO DE MORADORES DE RUA,MAIS QUE DOBROU.

  7. Ketlin Pamella
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 17:05 hs

    As calçadas centrais próximas a muros, bancas e abrigos de ônibus fedem urina!!

  8. Cesar
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 18:02 hs

    A política urbana do Fruet é a mesma do Haddad em São Paulo:tem o objetivo de transformar a cidade numa grande favela a céu aberto!

  9. zé povinho
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 20:09 hs

    Gente não desçam o cacete na FAS, eles fazem o que podem. Infelizmente nenhum nóia pode ser obrigado a se tratar. Anos atrás conversando com uma da PUC ela me contou uma história, com H mesmo, porque se trata de verdade, que a maioria dos moradores de rua, pasmem gente, não quer sair da rua. Fiquei chocado mas ela me afiançou, cara é a mais pura verdade. Então não adianta meterem o sarrafo na FAS, ela não faz milagres.

  10. Roberto
    terça-feira, 19 de janeiro de 2016 – 22:44 hs

    Comentário horrível de quem está embaixo de um ar condicionado e geladeira cheia e não tem esse vício. Não deseje esse vício para ninguém, ele te amarra enfim não é nada fácil nem de explicar. Os poucos bons levam sim para sua casa e dão comida e orientação. Tem muito cristão de palavras bonitas que odeia isso.

  11. FUI !!!
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 5:54 hs

    Curitiba já se transformou em uma grande metrópole e como tal
    está cheio de problemas. O número de assaltos aumentou vertigi-
    nosamente, os parques estão cheios de drogados e as marquizes
    cheios de “dormintes” costumeiros. Ficou feio e sujo para Curitiba
    e se tal ocorrencia fosse na porta da casa de quem acha normal
    que levem para a sua casa e dê de dormir e comer. Simples assim !!!
    A Prefeitura faz de conta que isto não existe…

  12. PIMENTA PURA
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 5:56 hs

    Alguem apareceu na televisão dizendo que precisamos respeitar
    os “Direitos Humanos”. Para mim tal direito termina quando não
    atinge o seu. Quem acha isto normal que vá dormir junto na sarjeta.

  13. Politicamente incorreto
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 8:30 hs

    Essa é a Curitiba dos contos de fada do Fruet!!!!

  14. Anderson guimaraes
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 8:31 hs

    Cidade atrasada, tudo é lento!

  15. João
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 10:14 hs

    A alegação é de que é inconstitucional recolher moradores de rua e leva-los para atendimento humano em entidades apropriadas.
    Gostaria que esses constitucionalistas, aí incluída aquela advogada da OAB que advoga esse impedimento, que apresentem solução para atender com dignidade essas pessoas.

  16. Suely Walter
    quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 – 10:22 hs

    A ABRAPAR não está pedindo que se expulse os moradores de rua simplesmente: inclusive pede que se tomem providências para assistí-los. Mas os “Direitos Humanos” da OAB e o Sandro Dalpicollo da RPC, já se manifestaram ontem no Paraná TV 2ª Edição, defendendo os moradores de rua porque eles tem o direito constitucional de ir e vir. Muito bem! E eu que saio de casa para ir trabalhar e preciso desviar do meu trajeto, atravessar as ruas para não pisar em fezes, urina e lixo, para evitar o assédio deles e para não assistir cenas como alguém defecando ou urinando ou fazendo sexo na calçada, CADÊ O MEU DIREITO DE IR E VIR?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*