Temer rebate Dilma: 'A senhora não confia em mim' | Fábio Campana

Temer rebate Dilma:
‘A senhora não
confia em mim’

michel_temer
O vice Michel Temer enviou carta para Dilma Rousseff em que manifesta sua insatisfação com a forma como tem sido tratado pela petista. A despeito de Dilma repetir que confia nele, “a sensação” do vice é justamente oposta.

A carta tem dez pontos. Temer faz um desabafo e aponta os episódios em que ficou patente a desconfiança de Dilma em relação ao aliado.No Leia Mais, a íntegra da carta de Temer.

São Paulo, 07 de Dezembro de 2.015.

Senhora Presidente,
“Verba volant, scripta manent”.
Por isso lhe escrevo. Muito a propósito do intenso noticiário destes
últimos dias e de tudo que me chega aos ouvidos das conversas no Palácio.
Esta é uma carta pessoal. É um desabafo que já deveria ter feito há
muito tempo.

Desde logo lhe digo que não é preciso alardear publicamente a
necessidade da minha lealdade. Tenho-a revelado ao longo destes cinco anos.
Lealdade institucional pautada pelo art. 79 da Constituição Federal. Sei quais
são as funções do Vice. À minha natural discrição conectei aquela derivada
daquele dispositivo constitucional.

Entretanto, sempre tive ciência da absoluta desconfiança da senhora
e do seu entorno em relação a mim e ao PMDB. Desconfiança incompatível
com o que fizemos para manter o apoio pessoal e partidário ao seu governo.
Basta ressaltar que na última convenção apenas 59,9% votaram pela aliança.
E só o fizeram, ouso registrar, por que era eu o candidato à reeleição à Vice.

Tenho mantido a unidade do PMDB apoiando seu governo usando o prestígio
político que tenho advindo da credibilidade e do respeito que granjeei no
partido.

Isso tudo não gerou confiança em mim, Gera desconfiança e
menosprezo do governo.
Vamos aos fatos. Exemplifico alguns deles.
1. Passei os quatro primeiros anos de governo como vice
decorativo. A Senhora sabe disso. Perdi todo protagonismo político que
tivera no passado e que poderia ter sido usado pelo governo. Só era
chamado para resolver as votações do PMDB e as crises políticas.
2. Jamais eu ou o PMDB fomos chamados para discutir
formulações econômicas ou políticas do país; éramos meros acessórios,
secundários, subsidiários.
3. A senhora, no segundo mandato, à última hora, não
renovou o Ministério da Aviação Civil onde o Moreira Franco fez
belíssimo trabalho elogiado durante a Copa do Mundo. Sabia que ele
era uma indicação minha. Quis, portanto, desvalorizar-me. Cheguei a
registrar este fato no dia seguinte, ao telefone.
4. No episódio Eliseu Padilha, mais recente, ele deixou o
Ministério em razão de muitas “desfeitas”, culminando com o que o
governo fez a ele, Ministro, retirando sem nenhum aviso prévio, nome
com perfil técnico que ele, Ministro da área, indicara para a ANAC.
Alardeou-se a) que fora retaliação a mim; b) que ele saiu porque faz
parte de uma suposta “conspiração”.
5. Quando a senhora fez um apelo para que eu assumisse a
coordenação política, no momento em que o governo estava muito
desprestigiado, atendi e fizemos, eu e o Padilha, aprovar o ajuste fiscal.
Tema difícil porque dizia respeito aos trabalhadores e aos empresários.
Não titubeamos. Estava em jogo o país. Quando se aprovou o ajuste,
nada mais do que fazíamos tinha sequencia no governo. Os acordos
assumidos no Parlamento não foram cumpridos. Realizamos mais de
60 reuniões de lideres e bancadas ao longo do tempo solicitando apoio
com a nossa credibilidade. Fomos obrigados a deixar aquela
coordenação.
6. De qualquer forma, sou Presidente do PMDB e a senhora
resolveu ignorar-me chamando o líder Picciani e seu pai para fazer um
acordo sem nenhuma comunicação ao seu Vice e Presidente do Partido.
Os dois ministros, sabe a senhora, foram nomeados por ele. E a
senhora não teve a menor preocupação em eliminar do governo o
Deputado Edinho Araújo, deputado de São Paulo e a mim ligado.
7. Democrata que sou, converso, sim, senhora Presidente,
com a oposição. Sempre o fiz, pelos 24 anos que passei no Parlamento.
Aliás, a primeira medida provisória do ajuste foi aprovada graças aos 8
(oito) votos do DEM, 6 (seis) do PSB e 3 do PV, recordando que foi
aprovado por apenas 22 votos. Sou criticado por isso, numa visão
equivocada do nosso sistema. E não foi sem razão que em duas
oportunidades ressaltei que deveríamos reunificar o país. O Palácio
resolveu difundir e criticar.
8. Recordo, ainda, que a senhora, na posse, manteve reunião
de duas horas com o Vice Presidente Joe Biden – com quem construí
boa amizade – sem convidar-me o que gerou em seus assessores a
pergunta: o que é que houve que numa reunião com o Vice Presidente
dos Estados Unidos, o do Brasil não se faz presente? Antes, no episódio
da “espionagem” americana, quando as conversar começaram a ser
retomadas, a senhora mandava o Ministro da Justiça, para conversar
com o Vice Presidente dos Estados Unidos. Tudo isso tem significado
absoluta falta de confiança;
9. Mais recentemente, conversa nossa (das duas maiores
autoridades do país) foi divulgada e de maneira inverídica sem nenhuma
conexão com o teor da conversa.
10. Até o programa “Uma Ponte para o Futuro”,
aplaudido pela sociedade, cujas propostas poderiam ser utilizadas para
recuperar a economia e resgatar a confiança foi tido como manobra
desleal.
11. PMDB tem ciência de que o governo busca
promover a sua divisão, o que já tentou no passado, sem sucesso.
A senhora sabe que, como Presidente do PMDB, devo manter
cauteloso silencio com o objetivo de procurar o que sempre fiz: a unidade
partidária.

Passados estes momentos críticos, tenho certeza de que o País terá
tranquilidade para crescer e consolidar as conquistas sociais.
Finalmente, sei que a senhora não tem confiança em mim e no
PMDB, hoje, e não terá amanhã.

Lamento, mas esta é a minha convicção.

Respeitosamente, \ L TEMER
A Sua Excelência a Senhora
Doutora DILMA ROUSSEFF
DO. Presidente da República do Brasil
Palácio do Planalto
Brasília, D.F.


24 comentários

  1. Flávius
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 0:27 hs

    O Governo acabou de acabar!

  2. FUI !!!
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 4:44 hs

    Se esta carta é real, o Temer já deveria ter encaminhado já
    no primeiro mandato. Homem que é homem, político felpudo que
    é felpudo não fica encima do muro por tanto tempo…

  3. AMO
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 6:55 hs

    Boa Michel Temer, tava na hora né amigao, quanto aos Picianes sao bundas moles (termo muito usado no RJ), o filho tá crente que os bandidos vao fazer dele presidente da camara. #micheltemerpresidente.

  4. valdir bassai
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 8:24 hs

    Descasca esse abacaxi dona dilma!

  5. zé povinho
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 8:36 hs

    Diante do exposto Vossa Excelência, o Senhor Vice Presidente da República mostra, de forma inequívoca que, se depender dele, a Dona Dilma vai ficar desempregada. O que será que o Brahma da Silva, o Senador Maluco e a Barbie paraguaia vão dizer?

  6. Recruta Zero
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 9:10 hs

    Em quem a “presidenta” sub judice vai se agarrar agora para escapar da degola ?

  7. terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 9:17 hs

    “Demorou… Demorou… Demorou… Mas veio. Um pouco de lucidez nesse partido prostituído com o exercício do poder. Se prostitui e ficou como o pt. Nessa relação simbiótica ficou igualzinho…” – Profº Celso Bonfim

  8. aline
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 9:35 hs

    Esse é o tal do trairão. Se assim fosse porque quis continuar como vice?

  9. toninho
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 10:23 hs

    Briga de cachorro grande. É a chance do Temer ser Presidente, porque por voto jamais conseguirá. Mal e mal conseguiu votos para se eleger deputado.

  10. Simões
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 10:26 hs

    Desde quando terrorista confia em alguém.

  11. júnior
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 10:29 hs

    Era um constifucionalista respeitado. Aceitou -apesar da tardia exasperação – passivamente o papel de capacho da Madame Malévola. O barco está afundando …

  12. Cesar
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 10:48 hs

    Apesar de todos os problemas,é muito melhor o Temer na presidência.Pelo menos nos livramos do PT( mal muito maior!).

  13. Roberto Fernandes
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 10:50 hs

    O grande pano de fundo para os medalhões da política é a possibilidade cada vez mais real de as investigações da Polícia Federal estar chegando em seus arredores. Do jeito que está, só tem um jeito de se livrarem: Tirando a Dilma e o PT do governo e colocando quem, em apenas um ato, paralisaria todo o processo de investigação, obviamente, somente nas partes que lhes interessam. Toda independência de investigação dos crimes políticos e financeiros estão sob ataque fortíssimo e corre risco. Quem se beneficiaria com isso??? Os dois primeiros na linha de sucessão presidencial estão atolados até o pescoço nesse lamaçal da corrupção e eles só tem uma escapatória: tirar a Dilma da Presidência. Somente isso…

  14. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 11:15 hs

    Doutora Dilma Roussef??? Doutorado honoris causa em ciências ocultas e letras apagadas??

  15. QUESTIONADOR
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 12:00 hs

    -Muito mimimi para nada!!!
    -Estes políticos demonstram que estão apenas interessados em poder e mais pode e como conseguir mais poder…
    -As necessidades do povo brasileiro não interessam aos políticos. O único momento em que precisam do povo é na campanhas eleitorais em que prometem muita coisa, mas raramente cumprem o que prometeram após eleitos…
    -Esta carta, demonstra que o vice-presidente Michel Temer está se afastando da presidente para salvar-se da futura fritura que este governo está sofrendo. Mas não o inocenta de suas responsabilidades morais frente à grave crise por qual atravessa o País!!!

  16. Karamba
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 12:07 hs

    Pra algumas partes moles do corpo masculino, tem remédio. Pra bunda mole não tem.

    Temer é um bunda mole. Cinco anos para mandar uma cartinha cheia de mimimi? Mereceu ser capacho todo esse tempo!

  17. Tinho
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 12:16 hs

    É um outro canalha, se fazendo de vítima. Acorda Brasil !!!

  18. Cesar
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 12:44 hs

    A anta da Dilma vai ser escorraçada do poder.
    Parece que até o Requião já aderiu ao impeachment…
    Temer presidente!!!!

  19. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 12:49 hs

    Sou a favor do impedimento de Dilma.
    Mas, essa atitude do vice, peemedebista, já esperada atté, me faz lembrar dduma frase dita pelo vice-prefeito de Santa Isabel do Ivai, Ayrton Gaio, gestão Marquinhos Vellozo – 69-73.
    Perguntado se iria disputar a sucessão, respondeu: Política é prá cafajeste e eu já fiz o meu papel. Os dois, o Ayrton e o Marquinhos, já viajaram para os verdes campos do Senhor.
    Voltando: Dilma e Michel se merecem. Os dois são traias…

  20. Juca
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 12:49 hs

    E agora Calça Frouxa?

  21. Nadia
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 16:13 hs

    E o povo brasileiro não confia em ambos.

  22. SOLANGE LOPES
    terça-feira, 8 de dezembro de 2015 – 21:41 hs

    Juca, o bunda tatuada não dá um pio. Já sabe que o seu time vai ser rebaixado para a quinta divisão. Quinta divisão não, quinto dos infernos.

  23. jocelio
    quarta-feira, 9 de dezembro de 2015 – 16:02 hs

    Ai sim, nem o Vice-presidente chama a presidente de “presidenta”.

  24. quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 – 13:21 hs

    O MICHEL TEMER, se ficou como figura decorativa, no primeiro MANDATO de DILMA, por quê, a pergunta que não pode ficar sem resposta, resolveu ele e seu partido apoiarem novamente o PT, sabendo, de antemão, que continuaria como FIGURA DECORATIVA. Dilma o usou para amenizar, como coordenador político do governo junto a sua bancada e outra também, após estar satisfeita deu uma BANANA, e o colocou fora de do campo político, não o deixando nem no BANCO, como reserva. DESPREZOU-O O TEMPO TODO E AGORA QUER FAZER uma UNIÃO NACIONAL. Depois que quebrou o País, incluindo ESTATAIS e FUNDOS DE PENSÃO, quer fazer um governo de coalizão junto com a OPOSIÇÃO. ELA QUER NOS ENGANAR NOVAMENTE.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*