Temer nega deslealdade, mas fala em novo governo | Fábio Campana

Temer nega deslealdade, mas fala em novo governo

images_cms-image-000467504
Em entrevista ao jornalista Josias de Souza, o vice-presidente Michel Temer se negou a prometer lealdade à presidente Dilma Rousseff e se colocou numa posição de ‘neutralidade’, uma vez que o PMDB se divide sobre o impeachment; “Nesta situação tensa que existe no momento, não quero praticar deslealdade institucional. Isso eu jamais praticaria”, afirmou; Temer também falou sobre a possibilidade de mudança no comando do país e voltou a repetir seu mantra da reunificação; “Seja sob o império da presidente Dilma ou de qualquer um que chegue ao poder, é preciso reunificar o país”, afirmou

Temer defendeu uma posição de equilíbrio diante da questão do impeachment, uma vez que o PMDB se divide sobre o tema. “Nesta situação tensa que existe no momento, não quero praticar deslealdade institucional. Isso eu jamais praticaria”, afirmou.

Pela primeira vez, ele falou abertamente na possibilidade de um novo governo.

“Seja sob o império da presidente Dilma ou de qualquer um que chegue ao poder, é preciso reunificar o país”, afirmou. “Precisamos de uma aboluta pacificação nacional. Todas as mentalidades partidárias deveriam se unir. Seja agora, sob o império da presidente, ou sob qualquer outro império, tem que haver uma coalizão nacional. Até acho que, se a presidente Dilma fizesse essa coalizão nacional, com todos os partidos, o país sairia desse embaraço em que se encontra.”

Ele lembrou, ainda, que o impeachment não é a única possibilidade de ruptura. “Tem também os processos do TSE, que podem cassar a chapa”, afirma. Pode ter sido uma mensagem aos peemedebistas de que há o risco de perder tudo, caso o TSE decida convocar novas eleições.


10 comentários

  1. aldebaran
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 10:20 hs

    a falta de acessoria politica da presidente dilma é notoria de que adianta ter um vice que nao tem voz ativa no proprio partido que aliaz é um partido de mercenarios e que sem duvidas vai remar contra a presidente a presidente que escape desse impicheman e faça uma limpeza desse pmdb no seu governo ou aproveite os mpoucos que se salvam como por exemplo o senador requião esse sim nao tem dobradiça na espinha e seria de grande utilidade no governo da presidente dilma,……falei….

  2. Intruso
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 12:03 hs

    O povo ñ aguenta mais uma alíquota tão alta (27,5%) de IMP DE RENDA..

  3. Palpiteiro
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 12:20 hs

    Seria ridículo esperar que ele jure fidelidade à Dilma. Ele prestou um juramento na posse de respeitar as leis e a CF e sustentar a União, a integridade e a independência do Brasil. Este é o único juramento que ele deve respeitar. O resto é cascata dos habitantes do lodo lulopetista.

  4. domingo, 6 de dezembro de 2015 – 13:52 hs

    Esse Vice Presidente Michel Temer é mais LUSO do que MUÇUM ENSABOADA. Raposa velha da política brasileira, não dá NÓ em PINGO D!ÁGUA. Só atira no momento certo quando o ALVO (DILMA) estiver bem na mira de RAIO LASER, Daí, sim, na hora certo o TIRO CERTO. E, ADEUS república do PT para sempre.

  5. Sergio Silvestre
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 13:54 hs

    Esse traste politico quer o poder,ele vai ter sim é um carreirão do governo,vamos por ele pra correr,

  6. domingo, 6 de dezembro de 2015 – 14:00 hs

    Você Michel Temer deve LEALDADE não a ela Dilma e sim ao povo brasileiro. A Nação espera isso de você, pois todas os malfeitos e a corrupção generalizada, desse governo petista, têm que ser extirpados para sempre, pois é uma doença maligna, que não tem remédio que cure a não ser o IMPEACHMENT. .

  7. Felipe
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 14:31 hs

    O Brasil seria melhor sem o PMDB. corruptos desde sempre.

  8. valdir izidoro silveira
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 18:49 hs

    Vice de Dilma, da base aliada, em ” posição de neutralidade”? Traidor barato!

  9. PIMENTA PURA
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 6:24 hs

    Se este cara é vice da Dilma, nega infidelidade mas prega um
    novo governo, qual é a dele !?

  10. Gardel
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 11:37 hs

    Apoio Michel Temer na presidência do Brasil.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*