Barros lamenta rejeição do corte no Bolsa Família | Fábio Campana

Barros lamenta rejeição do corte no Bolsa Família

barros ricardo _

O deputado federal e relator-geral do Orçamento Ricardo Barros (PR-PR), lamentou a rejeição do plenário da Comissão Mista do Orçamento (CMO) do corte proposto de R$ 10 bilhões no Programa Bolsa Família.

Barros vinha defendendo a redução do Bolsa Família depois de diversos estudos e análises sobre o assunto e de ter recebido números da Controladoria Geral da União (CGU) que ratificavam fraudes no programa. “O debate sobre o Programa Bolsa Família foi intenso aqui na Comissão. Durante meses provei aos demais deputados das irregularidades nesse programa. O meu objetivo não era desamparar as famílias, e sim corrigir as deficiências apresentadas na execução do programa”, avaliou.

O parlamentar lembrou que o Governo Federal reduziu em mais de 50% o Minha Casa Minha e fez grandes cortes no Ciências Sem Fronteiras e Pronatec. “Sinceramente, vejo como incoerência do Governo insistir em manter cerca de R$ 28 bilhões para um programa que todos sabem que existem fraudes constantes. Sugeri o corte de R$ 10 bilhões, ainda sobrariam R$ 18 bilhões. Recursos suficientes para atender as famílias que realmente precisam do benefício”.

Durante o período em que trabalhou em cima do relatório do Orçamento, Ricardo Barros se propôs em focar no equilíbrio das contas públicas visando a retomada do crescimento econômico do Brasil. “Sempre defendi um orçamento equilibrado para 2016, todos os esforços, despesas e receitas foram avaliados com o objetivo de entregar um Orçamento Equilibrado e, assim o fiz”, disse.

Segundo ele, algumas alterações foram feitas no texto-base devido a demandas emergenciais como a viabilização de recursos para o combate ao Aedes Aegypti e a meta fiscal foi diminuída em R$ 10 bilhões para justamente evitar o corte no Bolsa Família.

A CMO concluiu a votação da peça orçamentária de 2016 na noite desta quarta-feira (16) e o Orçamento segue para votação no plenário em sessão conjunta do Congresso Nacional.


5 comentários

  1. Tudo combinado
    quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 – 14:01 hs

    O plano sempre foi esse.. o relator deveria sugerir o corte do Bolsa Familia, e o Governo faria papel de defensor dos carentes impedindo o corte. no fundo, um teatro para proteger mais 10bi das mãos de tesoura do Levy…

  2. quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 – 14:57 hs

    Com o Natal próximo e eleições municipais no ano próximo vindouro, o Governo vai instituir o BOLSA PAPAI NOEL e o BOLSA ELEITOR. Nós aposentados não queremos BOLSAS de espécie alguma, mas sim AUMENTO REAL EM NOSSAS POSENTADORIAS.

  3. JOHAN
    quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 – 14:59 hs

    Caro FÁBIO, independente de o Dep. RICARDO BARROS pertencer ao PP, partido que possui mais de 50,00% dos seus dirigentes envolvidos com a OPERAÇÃO LAVA JATO, parece que o deputado ainda está segurando o mastro da honestidade dentro do desgoverno de picaretas da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA da presidente DILMA A PERDULÁRIA. Caro deputado, se conselho fosse bom, era vendido, portanto saia o quanto antes, dos respingos sobre a sua imagem, que está em processo de desgaste. Você poderá logo, logo, ser envolvido nas falcatruas da ORGANIZAÇÃO ou do PP. Como o desgoverno NÃO É SÉRIO, e orçamento é para a petezada ter na gaveta, esqueça, pois o executivo e o legislativo não possuem o mínimo interesse em controlar despesas, pois o que desejam é gastar a POUPANÇA da população.. Atenciosamente.

  4. Susana Samuel de Oliveria
    quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 – 18:00 hs

    Conheço gente que se vangloria em receber o Bolsa Família pq conseguiu um jeitinho brasileiro de receber. Pelo amor de Deus, bolsa familia precisa ser revisto.

  5. Esther
    sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 – 0:24 hs

    Belo teatrinho.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*