MPF denuncia Bumlai, Vaccari e mais nove por corrupção na Petrobras | Fábio Campana

MPF denuncia Bumlai, Vaccari e mais nove por corrupção na Petrobras

O Globo

O Ministério Público Federal denunciou, nesta segunda-feira, o pecuarista José Carlos Bumlai, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e outras nove pessoas por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. De acordo com as investigações, o grupo desviou R$ 18 milhões para abastecer os cofres do PT. O MPF pede a reparação mínima de R$ 53,5 milhões.

Bumlai está preso em Curitiba desde o dia 24 de novembro deste ano, acusado de corrupção e gestão fraudulenta. Ele teria ajudado o Grupo Schain, para fechar um contrato sem licitação com a Petrobras, no valor de R$ 1,3 bilhão, para a operação de um navio-sonda operado pela Schahin Engenharia.

— Bumlai não é centro dessa investigação. Bumlai nada mais é do que operador de um partido político. Ele é operador do Partido dos Trabalhadores — afirmou o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força tarefa da Lava-Jato.

Além de Bumlai e Vaccari, foram indiciados o filho do pecuarista Mauricio de Barros Bumlai e sua nora Crisitiane Barbosa Dodero Bumlai. Foram denunciados também Nestor Cerveró, Jorge Zelada, ambos ex-diretores da áera Internacional da Petrobras, o ex-gerente da estatal Eduardo Musa, e os executivos do Banco Schahin: Salim Schahin, Milton Schahin e Fernando Schahin. O lobista Fernando Baiano também foi denunciado.


Um comentário

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 14 de dezembro de 2015 – 15:45 hs

    No governo Getúlio, Carlos Lacerda cunhou a expressão “mar de lama” para expressar o tamanho da corrupção e do acobertamento de crimes no governo. Hoje a expressão seria “Oceano Pacífico de lama”, que mesmo assim não traduziria com precisão as proporções mega ciclópicas da corrupção e da omissão do lulopetismo na apuração da mesma.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*