Medida indecente | Fábio Campana

Medida indecente

O Estadão trata em editorial da medida provisória indecente que empurra goela abaixo do país acordos de leniência que visam apenas a salvar o caixa das empreiteiras do petrolão.

Eis um trecho:

“Alterar o marco jurídico dos acordos de leniência exige serena análise e, especialmente, isenção. Não raro, esses acordos envolvem grandes interesses econômicos. As investigações da Lava Jato, por exemplo, referem-se a algumas das maiores empresas brasileiras. Ora, o governo está enormemente fragilizado, com um pedido de impeachment em análise pela Câmara e sem conseguir aprovar os assuntos mais comezinhos. É hora de alterar, por medida provisória, esse tipo de matéria? Ainda por cima, boa parte das atuais investigações relaciona-se diretamente com o partido do governo. Assim, faltam ao Palácio do Planalto autoridade e isenção para editar uma medida provisória alterando as regras sobre acordo de leniência.”

De O Antagonista


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 28 de dezembro de 2015 – 11:24 hs

    O Estado continua sendo a consciência cívica da Nação, enquanto outros jornalões aderiram sem qualquer pudor ao “des-governo” na esperança que haverá mudanças econômicas capaz de salvá-los da bancarrota. As manchetes de outros jornalões falam de um país produzido na assessoria de imprensa do Planalto, cujo titular está na beira da lava-jato.

  2. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 28 de dezembro de 2015 – 11:34 hs

    Dilma está se recuperando,já mão se ouve os raivosos,arrefece as manifestações e as praias estão lotadas.
    Quando essa turma perceber que o Brasil hoje é outro e que os corruptos estão indo para a cadeia,coisa nunca visto em outros governos até mais corruptos e um bom sinal que a presidenta está botando pra quebrar quanto a corrupção.

  3. zé povinho
    terça-feira, 29 de dezembro de 2015 – 12:08 hs

    Mas só temos o que merecemos, pedimos mais do mesmo e estamos tendo mais do mesmo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*