Mais um deixa o PT | Fábio Campana

Mais um deixa o PT

assis

O deputado federal Assis do Couto, depois de vários ensaios, finalmente decidiu e disse adeus ao partido da estrela vermelha, liderado pelo ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff. Em nota pública, Assis informou seu desligamento do PT e filiação ao PMB, o Partido da Mulher Brasileira.

É o segundo deputado federal a seguir o caminho – antes, foi a vez do deputado Toninho Wandscheer sair do Partido dos Trabalhadores e assinar no PMB. Com isto, o PT do Paraná perde 50% de sua bancada na Câmara Federal, ficando apenas com Ênio Verri e Zeca Dirceu.

No Leia Mais, a íntegra da nota de Assis do Couto.

NOTA PÚBLICA

Agricultor familiar vinculado ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, me filiei ao Partido dos Trabalhadores em 1987. A participação sindical e a ligação com os movimentos sociais da agricultura familiar conduziram-me a ingressar no partido que surgira como esperança à classe trabalhadora.

Havia absoluta identidade entre a minha história, o trabalho que desenvolvia, o que buscava e reivindicava, com o que defendia o Partido dos Trabalhadores.

Foi nesse cenário que por um longo período militei no PT. O Partido dos Trabalhadores é protagonista do louvável processo de superação da pobreza realizado no Brasil, alcançando a vitória de retirar o país do mapa mundial da fome (FAO/ONU).

Hoje, contudo, anuncio a minha saída da agremiação.

Adotei essa medida por entender que a mencionada identidade não mais se ajusta à postura atual do PT. E mais, venho suportando há algum tempo movimentos internos e desrespeitosos.

Em junho deste ano já havia subscrito, em conjunto com outros integrantes do partido, documento que apontava a necessidade de o PT promover ações destinadas a retomar o protagonismo que produziu inúmeras conquistas em favor do povo brasileiro.

Faço isso sem abandonar as convicções e propostas que pautam meu mandato. A defesa da agricultura familiar, do cooperativismo e dos pequenos municípios permanecem como prioridades de minha atuação.

Baseado em decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Direita de Inconstitucionalidade n. 5398/DF, que concedeu o prazo de “30 (trinta) dias para detentores de mandatos eletivos filiarem-se aos novos partidos registrados no TSE imediatamente antes da entrada em vigor da Lei nº 13.165/2015”, estou agora filiado ao Partido da Mulher Brasileira.

Brasília/DF, 2 de dezembro de 2015.

Assis do Couto


7 comentários

  1. Cesar
    sábado, 5 de dezembro de 2015 – 10:50 hs

    Oportunista covarde!Já pensando nas próximas eleições,abandonu os companheiros para se salvar.Os eleitores não podem se esquecer do fato de que ele abandonou os companheiros mas sua essência continua a mesma:comunista de carteirinha!Agora estará disfarçado em mais um partido laranja do PT,assim como o Rede.

  2. Esther
    sábado, 5 de dezembro de 2015 – 13:47 hs

    Nossa.
    Que grande perda.
    Só não se sabe se para o PT ou para o PMB (partido sem mulher brasileira).

  3. sábado, 5 de dezembro de 2015 – 15:00 hs

    Mais um que correu da raia e da sigla, por ela ser considerada maldita em todo o território nacional, e em especial no Paraná, aonde os eleitores querem ficar longe dessa maldição imposta aos brasileiros que é o lulopetismo e a Dilmá, com acento mesmo devido a sua mpa qualidade em administrar ou desorganizar o País.

  4. ANTI-PT
    sábado, 5 de dezembro de 2015 – 19:53 hs

    E OS RATOS ABANDONAM O NAVIO

  5. MANOEL BOCUDO
    domingo, 6 de dezembro de 2015 – 13:36 hs

    OS CAMUNDONGOS ABANDONAM O BARCO, A VELHA DILMA
    VAI FICAR COM OS ALIADOS QUE TEM A CAUDA PRESA.

  6. Luiz Carlos Khum
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 13:33 hs

    ratos são os primeiros a sair do barco

  7. Helena
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 13:43 hs

    Quem sobrará para apagar as luzes do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e do PT????

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*