Lewandowski diz a Cunha que não há dúvida sobre rito do impeachment | Fábio Campana

Lewandowski diz a Cunha que não há dúvida sobre rito do impeachment

cunha STF _ foto AC o globo

O Globo

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), saiu frustrado nesta quarta-feira do encontro com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. Acompanhado de um grupo de líderes partidários, Cunha disse que os deputados tinham dúvidas sobre as regras definidas pelo tribunal para nortear o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Lewandowski disse que não tinha nada a ser esclarecido, porque a decisão do STF era clara o suficiente.

— A meu ver, não há margem de dúvida, pela minudência como foi decidido — disse o presidente da corte.

— Na leitura do voto do ministro (Luís Roberto) Barroso, o senhor vai esclarecer várias dúvidas — completou.


8 comentários

  1. Trajano
    quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 16:26 hs

    Esperar o que do Lewiandowski. O Janot deveria investiga-lo a este comunista sem vergonha.

  2. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 17:18 hs

    Grande Juiz,talvez com o Barroso sejam os mais notáveis desses 11.

  3. quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 17:58 hs

    Ex Ministro do STF , Aires Brito, não pensa assim, falou até STF enganou e gerou erros e mais , disse também que cabe recurso

  4. Olho vivo
    quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 19:05 hs

    CLARO,VAI TER HORAR A PROPINA QUE GANHOU DESSE DESGOVERNO CORRU-pt-O.

  5. quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 21:17 hs

    E, se a constituição da Comissão Especial for rejeitada pela Câmara como ficará o processo de IMPEACHMENT. O Ministro que me desculpe, mas a interferência do Judiciário no Legislativo nos traz FRUSTRAÇÕES e DUBIEDADES sobre o rito adotado. Desse jeito a Presidente estará BLINDADA. Até quando ? Essa decisão do STF pode não vingar na Câmara, daí, quem poderá consertar tamanha CATÁSTROFE ?

  6. quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 21:23 hs

    A Câmara Federal poderá interpor EMBARGOS DE DECLARAÇÃO, argumentando sobre se a Câmara rejeitar a Comissão Especial em plenário, qual a providência a ser tomada ? Nada está explícito ainda essa questão terá, em meu parco conhecimento, de muitos DESDOBRAMENTOS. É só aguardarmos com a paciência necessária.

  7. jk
    quarta-feira, 23 de dezembro de 2015 – 23:53 hs

    Achou que iria impor sua vontade ao supremo, tomou na Cunha.

  8. SOLANGE LOPES
    quinta-feira, 24 de dezembro de 2015 – 17:37 hs

    Bunda tatuada, os grandes juizes que você aplaude. O primeiro faz jús ao nome e o segundo, após a meia noite é mais conhecido por Margarete.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*