Fim da ambiguidade | Fábio Campana

Fim da ambiguidade

gilberto carvalho_ foto marcelo camargo agencia brasil

“Estou feliz, particularmente. Acho que a melhor coisa que podia acontecer era esse desfecho de romper com esse cara (Eduardo Cunha). (…) O pior para a gente era essa ambiguidade”

de Gilberto Carvalho, ex-ministro de Lula, sobre o rompimento do PT com Eduardo Cunha.


5 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 16:37 hs

    Acho que Eduardo Cunha pensou a mesma coisa. Essa gente se merece até a medula.

  2. Matahari
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 17:09 hs

    E a morte do Celso Daniel. Ele não vai explicar nada. É um dos suspeitos de ter mandado matá-lo.

  3. segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 19:24 hs

    PETEZADA ainda não entendeu que que quem propôs o Impeachment , foi Hélio Bicudo, por sinal um dos fundadores do PT que conhece bem essa raça.
    Mas também esperar o quê desses analfabetos funcionais e que só leem a Cartilha , jamais vão entender

  4. segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 21:02 hs

    Eram amigos e agora esse futuro réu na Lavajato se arvora com essa tamanha futilidade. Cunha nunca deu bola ao PT, pois o usava há muito tempo, além da surra que deu no candidato do Governo para a Presidência da Câmara. Ambos são figuras indesejáveis para o povo brasileiro.

  5. lika
    segunda-feira, 7 de dezembro de 2015 – 21:32 hs

    O sujo falando do mal lavado rsrs
    com o dolar passando dos quatro esse povo
    não tem do que reclamar

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*