Dólar tem terceiro pregão de queda e fica abaixo de R$ 3,90 | Fábio Campana

Dólar tem terceiro pregão de queda e fica abaixo de R$ 3,90

nova-nota-de-dolar-2

De O Globo

O dólar comercial entra em seu terceiro pregão de queda consecutivo. Às 14h16, a moeda americana era negociada a R$ 3,890 na compra e a R$ 3,892 na venda, um recuo de 1,56% ante o real. Já a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o índice de referência Ibovespa tem desvalorização de 0,44%, seguindo movimento externo.

Em um pregão que deve ser marcado pela baixa liquidez, os investidores estão de olho na condução da política fiscal. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016 precisa ser sacionada até quarta-feira e nela está prevista a volta de um tributo similar à CPMF, considerado necessário para o reequilíbrio das contas.

— Ainda há um pouco de desconfiança em relação á nova equipe econômica e como vai ficar o equilíbrio das contas públicas. Vamos ter muito foco nessa questão — avaliou Luis Gustavo Pereira, analista chefe da Guide Investimentos.

Outro ponto de atenção é a solução que o governo deverá adotar para resolver as “pedaladas fiscais”, que são operações feitas com bancos públicos para reduzir o déficit fiscal. “A questão está em decidir se o governo irá pagar este ano ou se apresenta um cronograma de pagamento ao Tribunal de Contas da União (TCU)”, afirmou, em relatório a clientes, o analista Ricardo Gomes da Silva Filho, da Correparti Corretora de Câmbio.

Na quarta-feira, último dia de negócios antes do feriado de Natal, a divisa fechou a R$ 3,954, queda de 0,83%. No exterior, a divisa opera perto da estabilidade. O “dollar index”, calculado pela Bloomberg e que leva em conta o comportamento do dólar frente a uma cesta de dez moedas, registra pequena variação negativa de 0,01%.

BOLSA EM QUEDA

No exterior, o preço das matérias primas opera em queda e pressiona as ações das empresas atreladas ao setor de commodities. No Brasil, as ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) da Petrobras caem 3,60%, cotadas a R$ 6,68, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) recuam 3,15%, a R$ 8,60. O petróleo do tipo Brent tem queda de 2,88% o barril, a US$ 36,80.

Já o setor bancário, o de maior peso na composição do Ibovespa, operam com ganhos. As ações preferencais do Itaú Unibanco e do Bradesco sobem, respectivamente, 0,30% e 0,36%. No caso do Banco do Brasil, a valorizçaão é de 0,87%.

Na Europa, o DAX, de Frankfurt, cai 0,82% e o CAC 40, da Bolsa de Paris, registra desvalorização de 1,02%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones recua 0,53% e o S&P 500 cai 0,81%.


2 comentários

  1. M.E.J.
    segunda-feira, 28 de dezembro de 2015 – 16:50 hs

    COM ou SEM interferência do BC.?

    É hábito (de há muito) o BC intervir.
    Fazer “baixar” um pouco a cotação.

  2. VISIONÁRIO
    terça-feira, 29 de dezembro de 2015 – 5:55 hs

    Nenhum país consegue sobreviver com o dólar neste patamar.
    Imaginem se fosse o contrário…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*