Trabalhadores da Araupel protestam contra invasões do MST | Fábio Campana

Trabalhadores da Araupel protestam contra invasões do MST

centro civico 23.11  bandab

Banda B

Cerca de mil trabalhadores de uma indústria de papel de celulose estão em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba, na manhã desta segunda-feira (23). Eles exigem uma agenda com o governador Beto Richa (PSDB) sobre as invasões do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) em áreas da empresa Araupel, que fica em Quedas do Iguaçu, sudoeste do Paraná. O bloqueio do MST prejudica os trabalhadores da indústria, que temem pela demissão. Por causa da manifestação o trânsito na região está congestionado.

O objetivo do grupo em Curitiba é conseguir uma reunião com o Governo do Estado para que medidas urgentes sejam tomadas. Um dos trabalhadores da Araupel, Paulo Mateus, alegou que o emprego de cerca de 1,5 mil pessoas está ameaçado. “Queremos lutar pelo direito de continuar trabalhando, já estamos há dias com as atividades da nossa empresa parcialmente suspensas em função das ações do MST, que vem impedindo nossa entrada na área de coorte de madeira. Precisamos de uma solução imediata, são pessoas que dependem do emprego para o sustento das famílias”, defende.

Ainda, segundo o trabalhador, além da invasão houve destruição de maquinários da empresa. A ocupação do MST em uma fazenda de reflorestamento aconteceu em julho e desde lá mais de duas mil famílias impedem trabalhos em uma área de quase 35 mil hectares, que pertence a Araupel. Os sem-terra querem a desapropriação do espaço para fins de reforma agrária.

Empresa
A Araupel é responsável pela contratação de 8% da força economicamente ativa de Quedas do Iguaçu, segundo dados do IBGE, cidade onde residem 96% de seus quase mil colaboradores.

Reunião
O Governo do Estado informou que os manifestantes serão recebidos pelo chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, às 11 horas e só depois deste encontro irá se manifestar sobre o caso.


7 comentários

  1. Parreiras Rodrigues
    segunda-feira, 23 de novembro de 2015 – 11:17 hs

    Para os caminhoneiros, multa e cacete…

  2. Haroldo
    segunda-feira, 23 de novembro de 2015 – 11:57 hs

    Problema ainda mais sério existe na região de Porecatu, e o pusilânime do Beto Richa se esconde atrás de sua incompetência e falta de vontade de assumir as suas obrigações. Sabe-se, pela imprensa, que a Usina de Porecatu ingressou com ações objetivando indenização pelos prejuízos causados pela inércia do governador, no final é a sociedade que vai pagar muito milhões de reais.
    Como o prejuízo será do erário estadual, o Ministério Público não poderia tomar as medidas necessárias, até para obrigar o governador a cumprir decisões judiciais? E evitar os graves prejuízos à sociedade?

  3. jaferrer
    segunda-feira, 23 de novembro de 2015 – 12:04 hs

    Para que grupos como esse percam força é necessário retirar do poder os petralhas. O governo estadual até pode tentar colocar ordem, mas só resolveremos o problema – colocar na cabeça dessa gente que vivemos em pleno estado de direito e a constituição deve ser respeitada – quando tivermos um governo sério e não populista.

  4. segunda-feira, 23 de novembro de 2015 – 12:10 hs

    Esses assaltantes do MST têm que levar paulada e cacetada, pois não respeitam ninguém, e o Governo Estadual tem que resolver esse impasse o quanto antes. Lugar de bandido e arruaceiro ´na cadeia começando pelos seus chefes STEDILE e LULA; Está passando da hora para darmos o troco nesse bando de imprestáveis, que querem invadir como invadem terras produtivas e nada acontece aos mesmos. Esse pessoal pertence a uma CÉLULA do PT.

  5. pato-branquense
    segunda-feira, 23 de novembro de 2015 – 13:56 hs

    Desce a borracha no lombo desses vagabundos, incluindo o Stedile, para ver se eles já não começam a falar fino e respeitar o que é dos outros….

  6. imaurricci
    segunda-feira, 23 de novembro de 2015 – 21:17 hs

    O que esperar de um país governado por guerrilheiros ,comunistas,bolivarianos,chavistas ,que só usam bandeiras e bonés vermelho e camisetas do Lamarca e mariguela,onde o governo Petralha só quer aumentar os impostos e criar novos tributos para os cidadões de bem e honestos,para distribuir para estas siglas tipo MST, CUT,ONGS fajutas.São todos vagabundos,que estão roubando de quem trabalha e produz neste país.Qdo é que isto vai mudar !!!!!????

  7. Helena
    quarta-feira, 25 de novembro de 2015 – 0:06 hs

    Dou um doce para quem adivinhar porque as invasões só acontecem em Estados onde é governado por peessedebistas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*