Nota de esclarecimento da Itaipu | Fábio Campana

Nota de esclarecimento da Itaipu

Prezado Fábio, sobre a nota divulgada em sua coluna, em relação à diferença de custos da Linha de 500 kV construída por Itaipu e a Linha que será construída pela Ande, no Paraguai, a Itaipu Binacional esclarece:

A comparação de valores de US$ 160 milhões da Linha de 500 KV entre a Itaipu e a Subestação da Villa Hayes, em Assunção, licitada em 2011, e a Linha de 500 kV, interligando a usina de Yaciretá e Villa Hayes, licitada em 2015, no valor de US$ 90 milhões, deve levar em consideração os índices de inflação e, sobretudo, a variação cambial, que foram significativos no período.

Em 2011, o dólar equivalia a US$ 1,90, e em 2015, o dólar está cotado em média a US$ 3,80. Somente a variação cambial por si só explica a diferença de preço em dólares entre os dois empreendimentos.

Soma-se a isso, que o financiamento do empreendimento foi feito pelo Focem (Fundo de Convergência do Mercosul), cuja regra privilegia a aquisição de fornecedores do Mercosul (em 2011, formado por Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai). Diante disso, quase 90% do fornecimento de equipamentos e materiais para a construção da Linha por Itaipu foram originados do Brasil e esses valores sofreram variação cambial.

Além disso, as características do solo e do perfil do terreno da são completamente diferentes entre os dois empreendimentos. A Linha construída por Itaipu cruzou serras, pântanos, florestas, solos rochosos, o Rio Paraguai, o que demandou estruturas de torres e fundações bastante robustas, ocasionando maiores custos.

O traçado completo da linha da Ande está estimado em 363 km, sendo 337 km de torres exclusivas deste empreendimento e os 26 km finais, incluindo a travessia do Rio Paraguai, utilizarão as torres de circuito duplo da linha construída por Itaipu.

O prazo de execução é de 24 meses para o empreendimento da Ande, em contraste com os 14 meses para a Linha de 500 KV construída por Itaipu, que exigiram mais equipamentos, tecnologia e mão de obra.

Outros itens diferenciais do empreendimento de Itaipu são a construção de 7 km de circuito duplo a partir da subestação de Itaipu, em Hernandárias, a interligação de fibra óptica entre Itaipu e Furnas, bem como a aquisição de materiais sobressalentes para toda a extensão da linha (reposição de materiais para manutenção).


12 comentários

  1. jose ribas
    quarta-feira, 4 de novembro de 2015 – 23:37 hs

    . Dolar ë sempre dolar o que altera é o valor em reais Por favor nao deixe passar esta sandice sem resposta

  2. quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 0:04 hs

    Noticias vinculadas neste Blog em 03/11/2015, dão conta de
    que as obras são equivalentes tanto em extensão quanto aos KV,
    ambas licitadas em dólares.
    Conforme a binacional…
    2011 dólar = R$ 1,90 – valor da obra US$ 160 milhões
    2015 dólar = R$ 3,80 – valor da obra US$ 90 milhões
    Aparentemente o novo empreendimento deveria sofrer acréscimos
    com a valorização da moeda americana, no entanto ocorreu o inverso,
    embora se explica o relevo do terreno, mais tecnologias, etc.

  3. DELAÇÃO PREMIADA
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 0:11 hs

    Itaypu deve esclarece porque teve uma licitação anulada na Justiça (em primeira e segunda instancia – com parecer favoravel da Procuradoria Publica) porque não aceitou o menor preço ofertado numa diferença de mais de 6 milhoes de dolares.

  4. zé povinho
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 8:35 hs

    Gostei da explicação, assim vamos contratar empresas paraguaias para tocar as obras por aqui, a cotação do dólar que eles levam em consideração é bem menor do que as nossas empreiteiras usam. Fazer negócios com os paraguaios virou um negócio da China.

  5. Do Interior....
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 8:46 hs

    Blá-blá-blá…
    Se vem do PT, é só mentira, pois é o partido da trambicagem.
    Não acredito nem uma vírgula. É o mesmo que acreditar no Fernandinho Beira Mar.

  6. quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 10:01 hs

    Explica e não justifica a contento a nota da Itaipu, isto porque se baseado em dólar, entre aquele tempo e o de agora nada faz com que entendamos diferença cambial. O valor em dólar se estivesse hoje em dia em R$1,00 (UM REAL, isto é, um por um em nada alteraria ou diminuiria o preço em dólar. A quem interessa enganar ? Fazer essa comparação, no meu entendimento, pífio, em nada esclarece tal procedimento.

  7. quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 10:45 hs

    Quanto mais explicações, maiores dúvidas ficam. Quando a promessa é demais o SANTO desconfia. Que existe um valor maior, hoje em dia, é público e notório, agora querer transformar o dólar como parâmetro dessa nova obra é abusar da INTELIGÊNCIA alheia. Nada tem que haver com o valor do dólar de hoje quanto daquela época. Inexiste comparação sobre a pretensa justificativa da Itaipu. O preço sendo em dólar o pagamento vai ser sobre essa moeda, e não em Real.

  8. Fala sério
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 12:43 hs

    Essa nota de explicação não bate.
    Melhor o MP apurar esses gastos.
    Cadê a oposição?

  9. carlos eduardo ross
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 13:15 hs

    Esta explicação deve ter sido elaborada pela antiga diretora financeira da empresa, atual senadora enrolada no Petrolão !!!O orçamento foi em dólares, portanto a variação cambial só indicaria um custo maior em reais. No presente caso , a exorbitante diferença foi indicada em dólares , o que indica algo muito grave. Como dizia o Ibrahim Sued,….cavalo não desce escadas…

  10. SFU
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 14:43 hs

    Há pessoas que existem, ou seja, aparecem no cenário, porque têm poder, ou estão no Poder. Se não for assim, não existem, simplesmente!, desaparecem na sua mediocridade. É o caso da diretoria dessa empresa e da sua “açeçoria” de “comunicassão”.

  11. MATEMÁTICA DO PT
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 15:52 hs

    UM TEXTO FORA DO CONTEXTO PARA ARRUMAR UM PRETEXTO. é sempre assim. Um KG do PT em 2011 valia 1000 gramas mas em 2015 em função de inflação, esse KG do PT vale 1600 gramas. Ladrão é sempre ladrão. Quem foi o redator desta nota? Se fosse a coitada da Dilma, ela estaria sofrendo bulling pela idiotice.

  12. JOHAN
    quinta-feira, 5 de novembro de 2015 – 17:23 hs

    Caro FÁBIO, essa nota foi idealizada por um petista para outros petistas. Eles acreditam que todos os brasileiros são medidos pela régua deles. Estão literalmente enganados. A matemática é clara. O redator desse texto deve ser encaminhado para a PF e para o MPF para explicar o que desejou informar. Preso. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*