Recorde da loira | Fábio Campana

Recorde da loira

gleisi_hoffmann_1003
A senadora Gleisi Helena Hoffmann, do PT, está a conviver com um recorde nada edificante. Ao menos três colaboradores premiados da Operação Lava-Jato, com delações homologadas pelo Supremo Tribunal Federal, o que indica o alto grau de credibilidade das denúncias, apontam o envolvimento direto da petista nos esquemas criminosos investigados no âmbito da Lava-Jato. A saber, Alexandre Romano, operador do PT; Beto Youssef, doleiro; e Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras.

Agora, Romano
O último a apontar Gleisi como beneficiária financeira foi o ex-vereador do PT de Americana, Alexandre Romano. Conhecido como Chambinho, operador do PT, ele ratificou que a senadora Gleisi Hoffmann e o marido, o ex-ministro do Paulo Bernardo da Silva (Planejamento e Comunicações), se beneficiaram financeiramente do esquema investigado pela Operação Pixuleco II, décima oitava fase da Lava-Jato.
Costa e Youssef
Os primeiros que denunciaram o envolvimento de Gleisi no Petrolão foram os delatores Alberto Youssef, doleiro, e Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras. A denúncia de Youssef revelou que o diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foi abordado pelo marido de Gleisi, o então ministro Paulo Bernardo, que solicitou R$ 1 milhão para a campanha da mulher ao Senado.
Direto da Consist
O dinheiro foi providenciado e entregue a Gleisi por Alberto Youssef, operador financeiro do Petrolão, em um shopping no centro de Curitiba. A delação de Chambinho coloca Paulo Bernardo e Gleisi novamente no olho do furacão da Lava-Jato, já que a Pixuleco II focou na liberação de operações com empréstimo consignado pelo Ministério do Planejamento (comandado por Bernardo) para o grupo Consist, negociata que resultou em propina superior a R$ 50 milhões.


8 comentários

  1. nereu vidal cezar
    quinta-feira, 22 de outubro de 2015 – 19:41 hs

    Fabio, o e general eleitoral da Senadora, GAIEVSK, esta cumprindo pena aonde.

  2. HAIMATLAND
    quinta-feira, 22 de outubro de 2015 – 19:47 hs

    O PIOR DE TUDO ISSO É QUE O CONTRIBUINTE TEM QUE CONTINUAR A PAGAR O SALÁ RIO DESSA GENTE INÚTIL DE BRASÍLIA QUE NÃO ESTÁ PRODUZINDO ABSOLUTAMENTE NADA PARA O PAÍS, A NÃO SER TRATANDO DE INTERESSES PESSOAIS. FORA DILMA, FORA GLEISI, FORA CUNHA, FORA RENAN, FORA PT, FORA PMDB, ETC. ETC. ETC…

  3. quinta-feira, 22 de outubro de 2015 – 19:51 hs

    BRASIL,Lula envolvido também a Dilma,Presidentes do Senado e CAMara envolvidos STF, a maioria sao advogados destes meliantes,pel Dmocracia nao s e resolve esta situação,só a Policia Federal,ou o Exercito

  4. Obtuso
    quinta-feira, 22 de outubro de 2015 – 22:10 hs

    Você esqueceu do Paulo Bernardo

  5. quinta-feira, 22 de outubro de 2015 – 22:31 hs

    Youssef, Paulo Roberto Costa, Chambinha entre outros, sem falar no Gaievsk ….. daí o velho ditado… “diga com quem tu andas e eu direi quem tu és!” … dizem que está na bíblia no livro de provérbios. Eu não conferi!

  6. Argueiro zego icic
    quinta-feira, 22 de outubro de 2015 – 22:51 hs

    É o que diz o ditado: quem anda muito com o capeta cria rabo… de palha. E essa aí foi passar logo perto de fogueira? Puf! ic ic ic

  7. FUI !!!
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 6:38 hs

    Esqueçam desta falsa senadora do Paraná. Simplesmente deplorá-
    vel…

  8. Renato Britto Barros
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 7:23 hs

    Com todo esse histórico , a senadora deveria ser presa e dar satisfação aos paranaenses como foi a mágica que ela e o marido fizeram para comprar a mansão do batel.
    ” Tem muita linguiça debaixo dessa farinha “

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*