Rebelião em Londrina termina após 24 horas | Fábio Campana

Rebelião em Londrina termina após 24 horas

rebeliao  londrina 07.10.15

da Banda B

A rebelião da unidade dois da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL II) terminou por volta das 10h30 desta quarta-feira (7), cerca de 24 horas após o início do motim. A negociação foi intermediada pelo comando da Polícia Militar (PM) no município e pelo Departamento de Execução Penal (Depen) do Estado.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp) do Paraná, que ainda faz o levantamento do número de feridos durante a confusão. Segundo a Sesp, os detidos se renderam e a polícia conseguiu entrar no local.

Pelo menos 11 presos foram feitos reféns no início desta manhã e há informações não oficiais de que poderiam haver pelo menos cinco mortos dentro da penitenciária, conforme informou ao vivo na Banda B o repórter Samuel Ribeiro da Rádio Brasil Sul.

A rebelião começou por volta das 10h30 desta terça-feira (6). Por volta das 5h de hoje, foi possível ouvir gritos, tiros de balas de borracha e bombas de efeito moral. O uso destes artifícios, de acordo com a Polícia Militar, foi necessário para conter a segunda tentativa de fuga desde que o motim começou. Policiais encontraram um buraco no muro dos fundos da penitenciária, por onde estavam para fugir cerca de 100 detentos. Três conseguiram escapar e um foi recapturado. Os outros dois estão foragidos.


3 comentários

  1. CRISTOVÃO
    quarta-feira, 7 de outubro de 2015 – 12:09 hs

    Tudo bem que a rebelião terminou, houve acordo, mas quem vai pagar os prejuizos……esses presos deveriam dormir no relente, ao céuaberto, e não chão, desde quando presos por homicidios, roubos, latrocinios e condenados tem dureito, ….direito temos nós que trabalhamos ….comem comida que nem um trababhador pode dar a sua família, , da-lhes pau policia

  2. Larissa
    quarta-feira, 7 de outubro de 2015 – 12:41 hs

    Acho que vocês criticam de mais quem são vocês pra julga? Essa sociedade ipocrita que não da o direito deles recomeçar a vida quando sai da cadeia são discriminados oprimidos tratados como se não fosse gente eles tem sentimentos tem famílias e merecem todo respeito quanto qualquer um de nos…

  3. celso
    quarta-feira, 7 de outubro de 2015 – 17:02 hs

    larissa ta com dó pegue e leve pra tua casa

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*