Ratinho na frente em Curitiba | Fábio Campana

Ratinho na frente
em Curitiba

índice
Um detalhe na pesquisa da Uninter coordenada pelo professor Ricieri Garbelini. Com Ratinho Junior (PSC) na disputa da prefeitura de Curitiba em 2016, o cenário muda. Ratinho Junior fica na frente com 18,4% seguido de Gustavo Fruet (PDT) com 14%, Requião Filho (PMDB) com 9,4%, Luciano Ducci (PSB), 8,3%; Rafael Greca (PMDB), 8,1%; Christiane Yared (PTN), 7,8%; Francischini (SDD), 5,9%; Flávio Arns (PSDB), 5,8%; Rubens Bueno (PPS), 4%; Ney Leprevost (PSD), 4%; Tadeu Veneri (PT), 2,2%; e Bernardo Pilotto (Psol), 0,3%.

Fruet lidera a rejeição com 20,7%. Em seguida, Requião Filho aparece com 13,9%, Ratinho Junior, 13,8%; Francischini, 9,8%; Rafael Greca, 8,6%; Luciano Ducci, 8,2%; Ney Leprevost, 1,9%; Tadeu Veneri, 1,5%; Rubens Bueno, 1,4%; Christiane Yared, 1,1%; Bernardo Pilotto, 0,6%; e Flávio Arns, 0,4%. A pesquisa foi feita entre os dias 19 e 24 de outubro e entrevistou 804 eleitores. A margem de erro é de 3,3% para mais ou para menos.


3 comentários

  1. Falido e mau pago
    sábado, 31 de outubro de 2015 – 15:41 hs

    Dilma/PT em Brasília, Beto no Palácio Iguaçu e Ratazana na Prefeitura de Curitiba!? Vou morar no Paraguai.

  2. Andressa
    sábado, 31 de outubro de 2015 – 20:06 hs

    Ratinho jr? No, thanks. Essa semana a prefeitura respondeu outra reclamação antiga minha, perguntando se o meu problema tinha sido resolvida. Da última vez ela multou o estabelecimento que sujava a rua. Eu sei que as vezes dá a impressão de que tudo na cidade é da alçada do prefeito. Mas ou Curitiba é um país, e nosso prefeito pode resolver tudo, ou Curitiba é uma cidade do estado do Paraná no país Brasil, e todos os problemas na verdade não são somente do prefeito. Será que não existe nada que o governador possa fazer por Curitiba? E os nossos senadores e deputados? Podiam brigar por mais verbas pra nossas universidades.

  3. valdir izidoro silveira
    domingo, 1 de novembro de 2015 – 10:49 hs

    Se a pesquisa for séria; se as eleições fossem hoje, teríamos segundo turno com Ratinho e Fruet. Mas, de qualquer forma, com todas as críticas midiáticas contra Fruet, essa diferença não tem significância estatística.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*