PR, SC e RS garantem R$ 450 mi aos prefeitos | Fábio Campana

PR, SC e RS garantem
R$ 450 mi aos prefeitos

codesul 2

Mesmo em tempos de crise, os três governadores do Sul – Beto Richa (PSDB-PR), Raimundo Colombo (PSD-SC) e José Ivo Sartori (PMDB-RS) -, lançaram nesta quarta-feira (7), em Curitiba, um programa de obras nos municípios da região no valor de R$ 450 milhões. A cota para cada estado será de R$ 150 milhões e os recursos serão financiados pelo BRDE. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB-MS) acompanhou o encontro no Palácio Iguaçu.

“Há uma visão municipalista dos estados do Sul de investir onde as pessoas vivem e precisam de infraestrutura urbana, de programas e serviços de mais qualidade para ter o bem-estar social desejado. Entendemos que o BRDE também poderia dar sua contribuição para ajudar os municípios, que são duramente atingidos por esta crise financeira nacional”, afirmou Richa.

José Ivo Sartori, que preside o Codesul, destacou que, além de apoiar os municípios, o BRDE não irá diminuir os aportes de recurso ao setor privado. “O banco está apenas abrindo a oportunidade para permitir que todos os municípios tenham acesso a recursos para obras de infraestrutura e também para sua gestão e desenvolvimento institucional”, explicou. “Os recursos estendidos à área privada continuarão disponibilizados para o aquecimento e desenvolvimento econômico”, salientou.

Raimundo Colombo disse que os recursos do BRDE completam outros investimentos nos municípios. “Com isso, nós vamos melhorando as condições de trabalho e infraestrutura de cada uma das cidades de Santa Catarina. As prefeituras só precisam desenvolver seus projetos para terem acesso aos recursos”, explicou.

Para o prefeito de Assis Chateaubriand e presidente da AMP, Marcel Micheletto, o programa do BRDE vem suprir a diminuição dos repasses federais aos municípios. De acordo com ele, neste mês, os recursos do FPM diminuíram 38% com relação ao mesmo período do ano passado.

“Estamos passando por um momento difícil e agora vemos os governadores, por meio do BRDE, fomentando a área pública e o municipalismo. Enquanto temos uma queda do FPM, vemos atos como este de alavancar e fomentar os investimentos municipais”, disse Micheletto.


3 comentários

  1. Jurandir
    quarta-feira, 7 de outubro de 2015 – 18:21 hs

    Com tudo que arrecadam ainda tem que fazer emprestimos!!!!!!!uma vergonha,só administradores de primeira….

  2. COMANDO
    quinta-feira, 8 de outubro de 2015 – 7:49 hs

    Trinca…

  3. êiiitaaa!!!!
    quinta-feira, 8 de outubro de 2015 – 9:26 hs

    Nossa, que valor “enorme”!!! Dexa ver: folha do PR R$ 1,4 bilhão/MÊS; R$ 150 milhão ( de uma só vez) não dá pra pagar os cargos em comissão…. Fantástica matemática investidora…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*