Paraná é o único estado brasileiro que melhorou situação fiscal | Fábio Campana

Paraná é o único estado brasileiro que melhorou situação fiscal

unnamedPR é o único estado brasileiro que melhorou situação fiscal
“Enquanto outros estados têm dificuldades até para pagar o funcionalismo, Paraná supera dificuldades e vive situação mais tranquila”, diz presidente do PSDB-PR, Ademar Traiano

O Paraná é o único estado brasileiro que melhorou a sua situação fiscal entre o ano passado e 2015 quando se leva em conta o indicador da relação despesa com pessoal e receita líquida corrente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

De modo geral, a parcela da receita que os governos estaduais gastam com o pagamento de servidores públicos está no nível mais alto nos 15 anos de vigência da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Nesse cenário o Paraná é uma exceção, justamente pela coragem das medidas de austeridade tomadas pelo governador Beto Richa no início do ano. “Outros estados agora tem dificuldades para pagar o funcionalismo e não sabem como vão pagar o 13º salário. O Paraná vai atravessar essa crise muito melhor que os demais”, diz Traiano.

Seis governos ultrapassaram o limite máximo e precisarão se ajustar nos próximos meses para evitar as punições previstas na LRF: Rio Grande do Norte, Tocantins, Mato Grosso, Paraíba, Distrito Federal e Pernambuco.

A LRF prevê a suspensão de transferências voluntárias de recursos e o veto a concessão de reajustes e criação de cargos para os estados que extrapolem o limite máximo de 49% de gasto com pessoal.


10 comentários

  1. COMANDO
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 7:56 hs

    O Traiano, as custas do povo paranaense que vergonha…
    Tava esquecendo, o dinheiro da Paranaprevidencia…

  2. Do Interior....
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 9:00 hs

    A petezada surta com esta notícia.
    Não que morro de amores pelo PSDB. Mas qualquer coisa. Digo, qualquer coisa mesmo, é melhor que o PT. Até merd* podre e vencida é melhor que o PT.

  3. Therebells
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 9:24 hs

    Claro! Metendo a mão no fundo previdenciário do empregados do Estado e fazendo a antecipação de receitas tributárias de grandes contribuintes, queria o que? O problema é de quem vai governar depois. Socorro! Estão metendo a mão na Sanepar e Copel. Tirem os comissionados que não entendem nada de saneamento e energia. Profissionalize os cargos gerenciais. Até monitor de serviços de campo é apadrinhado político. Pensa numa gente incompetente mandando e fazendo asneira dentro dessas empresas. Ministério público… socorro!

  4. Kátia Flávia
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 10:19 hs

    Que bom, assim já dá para começar a pagar os fornecedores e quem receber um… ” Não tem dinheiro” procurem o Deputado Traiano que disse que TEM !

  5. João LUís
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 11:14 hs

    Caro Campana!

    O Paraná poderia ir muito além de apenas passar pela crise. Ainda é possível nosso governador contornar erros passados, como quando confiou cegamente no incompetente Hauly quando este era secretario da Fazenda do estado.
    Aí a alteração na Paraná Previdência foi infelizmente necessária! Porém, deve ser contornada com a melhora das contas do estado. Nem que leve 10 anos!
    Gostaria que você comentasse o arquivamento do projeto de lei do deputado Tercílio Turini sobre uma medição de veiculos e valores que que passam pelas praças de pedágio! Simplesmente absurdo essa medição ser aceita baseada na “palavra” das concessionárias.
    Richa tem potencial para num futuro não muito distante ser um politico de influencia nacional! Mas precisa e muito empenhar-se para uma gestão radical de austeridade e voltada para infra-estrutura do estado.

  6. LENZA TOLEDO
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 13:29 hs

    Os paranaenses podem comemorar, têm governador competente. Já somos exemplos no Brasil.

  7. Rock
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 14:02 hs

    Melhorou a arrecadação e o resto é mais KCT no lombo do povo.

  8. toninho
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 14:11 hs

    As medições dos pedágios são feitas através de sistemas operacionais que podem ser auditados a qualquer momento. Se o Governo tiver interesse que fiscalize. Se tiver erros mostre, multe, suspenda. O que não pode é ficar criando controles dos controles dos controles. Medida inócua e desnecessária.

  9. Servidor Eleitor
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 18:11 hs

    Traiano votei em você, os compromissos assumidos por você não foram cumpridos, você virou as costas para os desenquadrados, nós votamos no interior em massa, confiamos que você ia corrigir esta grave injustiça, fazer para meia duzia de apadrinhados e o resto ficou a ver navios, tem eleição pra frente, vamos ver como você se comporta no compto dos seus votos, muitos, mas muitos votos não apareceram.

  10. João LUís
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 18:18 hs

    Acho que Voce está meio por fora Toninho!!!!!

    Para justificar o “abafa” a uma fiscalização mais rigorosa sobre as concessionárias, a liderança da base apresentou um projeto de lei à parte que dispõe sobre a criação de um equipamento para controlar o fluxo de veículos que cruzam as praças de pedágio. Entretanto, diferente do que previa a emenda de Turini, esta outra proposta não obriga a divulgação dos dados em tempo real, mas sim que o repasse de números à Agepar seja feita mensalmente. Também não fica claro no projeto “alternativo” se as informações serão disponibilizadas à população….
    Tanto que o Romaneli lider o governo Richa está apresentando outra proposta para substituir a do Dep. Turini conforme pode ser visto so site do PPS que é o partido do Turini.
    http://www.ppspr.org.br/site/WFR_PPS_LerPeriodico.aspx?prd=24611

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*