Na cadeia, de novo | Fábio Campana

Na cadeia, de novo

O fiscal da Receita Estadual Orlando Aranda se entregou à polícia ontem. Ele, que havia sido preso em março deste ano, estava em liberdade por um habeas corpus que foi derrubado na semana passada. Ele é suspeito de exploração sexual de menores e pelo envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Publicano, de corrupção na fiscalização da Receita Estadual.


4 comentários

  1. Roger
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 16:22 hs

    O Dr Prolegômeno não lê jornal. Se lesse, teria visto, na Folha de São Paulo de ontem, segunda-feira, a mesma matéria, inclusive sobre o deputado paranaense.
    É uma pena, pois opina sem fundamento.

  2. Sergio Silvestre
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 16:55 hs

    DEVERIAM TRANCAR O PRIMEIRO PRIMO E VER QUEM FOI BENEFICIADO NO ESQUEMA PARA SE ELEGER E LHE TIRAR O MANDATO.

  3. Nefasto
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 17:04 hs

    há quem diga que ele pegou encrenca com gaeco por causa de um veículo em uma loja de Londrina..
    ñ se sabe se é verdade..

  4. Marcelo
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 18:38 hs

    SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA – STJ coloca, neste caso, FORMALIDADES acima dos DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS. Para quem nada entende, fica parecendo que o respeitável Ministro Sebastião Reis errou, o que não é o caso, já que, em decisões teratológicas dos TRIBUNAIS DE JUSTIÇA, como é o caso, o STJ não precisa esperar o julgamento do mérito pelos TJs. Pode, perfeitamente, nos termos legais, conhecer de Habeas Corpus e conceder uma liminar sobre a outra, já que, o que está em jogo são os DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS do cidadão. Errou o Ministro relator e quem os acompanhou. Veja-se que a decisão do julgamento das formalidades não fora unânime. Mais uma vez, nossa Carta Magna foi parar na lixeira da justiça brasileira.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*