Há um ano, Richa foi reeleito e agora diz que o Paraná vai 'pisar no acelerador' em 2016 | Fábio Campana

Há um ano, Richa foi reeleito e agora diz que o Paraná vai ‘pisar no acelerador’ em 2016

unnamed

Há exato um ano, Beto Richa (PSDB) foi reeleito governador do Paraná no primeiro turno, derrotando duas forças políticas: o senador Roberto Requião (PMDB), que teve 27,56% dos votos e a senadora Gleisi Hoffmann (PT) com outros 14,87%. Richa fez 3.301.322 votos e em dezembro de 2014 começou ajustar as contas do Estado e em abril de 2015, ampliou o pacote fiscal, o que comprometeu a imagem do seu governo.

Passado um ano da vitória e cinco meses do turbulento episódio de 29 de abril, o governo de Beto Richa virou exemplo para outros estados que começam agora a tomar as mesmas medidas implantadas no Paraná.

Diferente de outros governadores, Richa consegue pagar o funcionalismo em dia, vai antecipar o 13º salário dos servidores, vai zerar os débitos juntos aos fornecedores até dezembro, criou um fundo de combate à pobreza com R$ 1,2 bilhão para os próximos três anos e projeta um investimento de R$ 6,8 bilhões para 2016.

“Com as medidas de ajuste fiscal que promovemos no Paraná, eu posso garantir, com certeza absoluta, que temos a melhor situação financeira e fiscal do Brasil”, disse Beto Richa em entrevista a um programa de rádio.

Richa adiantou ainda que o Estado vai entrar 2016 “pisando no acelerador” enquanto os demais estados “estão pisando no freio”. “Vamos ter boas notícias em todas áreas. Encaminhei para a Assembleia Legislativa o orçamento para 2016, ampliando os investimentos em todas as áreas”.


6 comentários

  1. Beto Guiz
    segunda-feira, 5 de outubro de 2015 – 23:18 hs

    E depois de eleito só fez merda.

  2. jk
    terça-feira, 6 de outubro de 2015 – 7:06 hs

    Deve ser acelerador de um Kart

  3. Valmor Lemainski - Cascavel
    terça-feira, 6 de outubro de 2015 – 9:22 hs

    Foi eleito para administrar. Qualquer administrador percebe que o estado está nos trilhos, a locomotiva revisada e com tanque cheio.

  4. Paulo
    terça-feira, 6 de outubro de 2015 – 9:22 hs

    Ta de brincadeira este desgovernador né !!!! Fala sério anda pelo interior e veja a popularidade 99% de rejeição e no meio do funcionalismo público piorou só está bem com os comissionados estes trabalham 24 horas atrás da teta e que em breve vai dar um estrondo porque vem bomba ai aguardem e verão

  5. Angel
    terça-feira, 6 de outubro de 2015 – 12:01 hs

    Graças a nos produtores rurais que movimenta o estado do Paraná e o Brasil senão tava todo mundo morto

  6. zangado
    terça-feira, 6 de outubro de 2015 – 12:49 hs

    E logo em seguida aumentou seu salário, de seus nepotes diretos e secretários.

    E logo em seguida aplicou o seu “o melhor está por vir” da campanha: confisco, tunga e arrocho fiscal.

    E logo em seguida mandou descer o cacete nos professores.

    E logo em seguida veio com o segundo e terceiro “pacotaços”.

    E logo em seguida, com as burras cheias novamente, está indo passear na Rússia e na China, agora sem o primo distante na algibeira.

    E não pode mais andar na rua sem ser “ovacionado” e “elogiado”.

    E sua popularidade é de 76% negativa.

    E até o momento, 54 meses de desgoverno, nenhuma contribuição importante para a história do Paraná – a não ser de ser o pior governador de todos os tempos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*