General critica políticos e pede 'despertar para a luta patriótica' | Fábio Campana

General critica políticos
e pede ‘despertar para
a luta patriótica’

antonio hamlton 2

O general Antonio Hamilton Martins Mourão, que comanda o Exército na região Sul do país, fez críticas à classe política em uma palestra recente e disse que a eventual substituição da presidente da República não altera de fato o “status quo”. As informações são da Folha de S. Paulo.

“A maioria dos políticos de hoje parecem privados de atributos intelectuais próprios e de ideologias, enquanto dominam a técnica de apresentar grandes ilusões que levam os eleitores a achar que aquelas são as reais necessidades da sociedade”, afirma um dos slides da palestra do militar.

A conferência foi realizada no último dia 17 de setembro no CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva) de Porto Alegre. Partes dela foram inicialmente descritas pelo jornalista Tulio Milman, colunista do jornal “Zero Hora”.

A Folha de S. Paulo teve acesso a fotografias que mostram Mourão realizando uma apresentação em slides. Em um deles, já nas considerações finais, o general afirma que “mudar é preciso”.

“Neste momento de crise, toda consciência autônoma, livre e de bons costumes precisa despertar para a luta patriótica, contribuindo para o retorno da autoestima nacional, do orgulho de ser brasileiro e da esperança no futuro”, afirma o texto.

A apresentação do general Mourão afirma que “a mera substituição da PR [presidente da República] não trará uma mudança significativa no ‘status quo'”, acrescentando em seguida que “a vantagem da mudança seria o descarte da incompetência, má gestão e corrupção”.

O slide em questão é concluído com a frase “É nosso dever esclarecer a opinião pública, notadamente a juventude”.

Em um outro slide, o militar enumera quatro “cenários”, que são “sobrevida”, “queda controlada”, “renovação” e caos”.

O Comando Militar do Sul, liderado pelo general Antonio Mourão, reúne Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Sob o comando do general, está o maior efetivo do país –48 mil dos 217 mil militares do Exército brasileiro.

ANÁLISE DE CONJUNTURA

À Folha, o general confirmou a realização da palestra, mas se negou a fazer comentários. “Não estou autorizado a fazer nenhuma declaração sobre o assunto”, disse.

“Prefiro não comentar, porque aquilo era destinado a um determinado público e não era algo para ser divulgado. Era uma coisa fechada e não para se tornar uma coisa política. Era simplesmente uma análise de conjuntura que a gente faz, nada mais do que isso”, afirmou.

A assessoria do Comando Militar do Sul disse não possuir a íntegra da palestra de Mourão.

Questionado sobre a apresentação do general, o Centro de Comunicação Social do Exército, em Brasília, não respondeu até a publicação da reportagem.

COMANDANTE

No último dia 9 de outubro, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse em videoconferência para oficiais temporários da reserva ver risco de a atual crise virar uma “crise social” que afetaria a estabilidade do país, o que, segundo ele, diria respeito às Forças Armadas.

“Estamos vivendo situação extremamente difícil, crítica, uma crise de natureza política, econômica, ética muito séria e com preocupação que, se ela prosseguir, poderá se transformar numa crise social com efeitos negativos sobre a estabilidade”, afirmou.

O militar prosseguiu: “E aí, nesse contexto, nós nos preocupamos porque passa a nos dizer respeito diretamente”.


15 comentários

  1. COMANDO
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 14:48 hs

    O senhor está certo General…

  2. Lorival da Cunha Sobrinho
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 14:58 hs

    Tendo-do-me a discordar a respeito do que acima se escreve, atribuindo-se ao respeitado Militar o fato de ter direcionado “críticas” a alguns políticos brasileiros de hoje (…. a maioria deles). Entendo sim que o Exmo. Sr. General apenas posicionou-se de uma forma bastante realista diante do tudo que vem sendo apresentado (descoberto) diariamente sobre aqueles mesmos “políticos” referenciados, inclusive, por diversos segmentos da imprensa nacional. Temo sim, tudo o que ainda poderá (ou não) ser divulgado por esses segmentos profissionais jornalísticos. Tudo aquilo que já se descobriu e ainda tudo aquilo que poderá ser descoberto a respeito das “condutas” daqueles mesmos políticos citados.

  3. AMARAHAL
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 16:22 hs

    Parece que o exército começa a entender que o país está vivenciando uma grande crise política, ética, moral, cívica e legal.
    Pelo que dá para entender, subliminarmente/subjetivamente estamos à passos largos de uma Lei Marcial, tudo pela graça dos senhores e senhoras antidemocráticas dos podres poderes da república, estes canalhas serão expurgados de suas instituições e saneados da sociedade para o bem de todos…………e que assim seja, amém .

  4. OLHO VIVO.
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 16:54 hs

    UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL,PODE CONTAR COM MEU MATERIAL BÉLICO GENERAL,A PTRALHADA MALDITA QUE NÃO SE PREOCUPE E TUDO LEGALIZADO,DENTRO DA LEI,AO CONTRARIOS DESSES TERRORISTA QUE TRAFICAM ARMAS,IGUAL AO MALACO DA app-pt QUE FOI PRESO RECENTEMENTE.

  5. Gardel
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 17:00 hs

    As forças armadas são nossas ultimas esperanças de colocar o Brasil em ordem e salvar o povo.

  6. Zeca
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 18:09 hs

    O que o General falou é o que está expresso na Constituição Federal:
    Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.

  7. Mustafah
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 18:39 hs

    Não sei porque dessa polêmica toda, o que esperavam de pessoas formadas para pensar o Brasil de forma estrégica, que não se preparassem para o cenário de CAOS que está se criando no sombrio horizonte brasileiro, é dever da Forças Armadas coletarem informações, as analisarem e projetarem cenários visando o preparo para o futuro.
    O General apenas está cumprindo aquilo para o que é pago, preparando sua tropa para o futuro.

  8. HAIMATLAND
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 20:08 hs

    COM CERTEZA ESTE GRANDE GENERAL REPRESENTA A OPINIÃO DE MUITOS OUTROS GENERAIS, ALMIRANTES, E BRIGADEIROS DO AR, INCLUINDO COMANDANTES GERAIS DE POLÍCIA MILITAR E BOMBEIROS MILITAR, SEM ESQUECER DA MAIORIA ESMAGADORA DOS OFICIAIS DESTAS FORÇAS. ACORDA BRASIL. ACORDA IMPRENSA. ACORDA POVO! JÁ PASSOU DE HORA DE ESCOLHER DE QUE LADO ESTÃO. AINDA HÁ TEMPO.

  9. Tinho
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 22:22 hs

    Até que enfim os militares estão se acordando. Tem que falar mesmo.

  10. Rinaildo Soares
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 22:51 hs

    Blá, blá… Falta mesmo alguém de s.. rocho e inteligente o bastante para dominar situação, ai ficam nesta conversa mole de sempre….

  11. valdir
    terça-feira, 20 de outubro de 2015 – 23:26 hs

    Por favor SR General, assuma esse nosso BRASIL,por favor.

  12. Olho Aberto
    quarta-feira, 21 de outubro de 2015 – 9:33 hs

    Que sirva de alerta aos marajás (do poder público) e os donos do capital (exploradores do povo, empreiteiros, grandes latifundiários, banqueiros, donos de pedágio, donos de telefonias, donos de cartórios, etc, etc) e tb aos vagabundos/ociosos/desocupados..

  13. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 21 de outubro de 2015 – 13:11 hs

    -Parece que há sinais de “vida inteligente e pensante” dentro das FFAA!!!!
    -Será o general Antonio Hamilton Martins Mourão fez o dever de casa: estudo o desenvolvimento e fortalecimento do comunismo na América Latina, a doutrina de Antônio Gramsci, a criação do Foro de São Paulo e suas doutrinas, a atual conjuntura política e econômica brasileira, a criação desemfreada de ONG’s e seus objetivos, a possível falência da Igreja Católica e a implementação de novos conceitos na sociedade brasileira????

  14. Patriota
    quarta-feira, 21 de outubro de 2015 – 19:34 hs

    Hoje senhores, não precisa as forças armadas pegarem em armas, basta a reserva atenta e reativa tomar as providências necessárias para limpar esta sujeira, estamos prontos.

  15. Helena
    quarta-feira, 21 de outubro de 2015 – 23:57 hs

    Sr. General, o difícil será confrontar com o exército do Lula, que é uma cambada de vagabundos que vive às nossas custas, eles vão lutar muito para não perderem às mamatas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*