Fruet é dependente do PT para 2016 | Fábio Campana

Fruet é dependente
do PT para 2016

unnamed

O prefeito Gustavo Fruet (PDT) ficou dependente do PT. Nada menos que 60% das obras projetadas para 2016, propostas no orçamento enviada a Câmara de Vereadores, dependem de recursos da União. Em tempos bicudos, a dependência de Fruet poderá se tornar doentia já que o governo federal sinaliza com todo tipo de corte, o que inclui obras, para estados e municípios.

A secretária da Fazenda de Fruet, sua irmã Eleonora, reclama que a criação do fundo estadual de pobreza vai tirar R$ 13 milhões da prefeitura, mas prevê receber R$ 1,41 bilhão em transferência do Estado – um montante maior do R$ 1,22 bilhão projetado para receber da União.

No orçamento para 2016, Fruet continua sonhando com as obras do metrô, a ampliação da sistema BRT no eixo Leste-Oeste entre a CIC-Norte e o Centenário; a remodelação da Linha Inter 2 e a finalização da Linha Verde – todos muito dependentes de recursos federais.


6 comentários

  1. M.E.J.
    sábado, 3 de outubro de 2015 – 15:23 hs

    Coitado,

    Não foi falta de aviso.

  2. Pablito
    sábado, 3 de outubro de 2015 – 16:51 hs

    É verdade!!! Qual outro partido tem 1 bilhão escondidinho para usar nas próximas eleições?

  3. Renato Britto Barros
    sábado, 3 de outubro de 2015 – 18:47 hs

    Péssimo administrador, isso que esse prefeito é.
    Antes de começar novas obras e não terminar, deveria ele o prefeito andar em nossa cidade e ver o abandono das nossas ruas, calçadas, escolas, postos de saúde e etc.

  4. Observador Atento
    sábado, 3 de outubro de 2015 – 19:52 hs

    Quando alguem se candidata a um cargo executivo deve ter responsabilides aoi propor obras e prometer ações de melhoria. Não adianta reclamar que não tem recursos. Quais obras prometidas sairam do papel a não ser as obras da copa que não trouxeram nenhum benefício àqueles que mais precisam de infra-estrutura? Obras prometidas não são realizadas, manutenções não são executadas. O prometido corte de funções gratificadas não aconteceu (aliás, aumentaram os cargos comissionados pelo que se comenta). Funcionários de carreira não são valorizados. Implantou-se a perseguição àqueles que trabalharam em outras administrações, sem analisar suas competências e dedicação. Cortam-se, de forma linear horas extras, mesmo aquelas extremamente necessárias e executadas. Extiguiram uma secretaria, a título de economia, mas não reduziram o quadro de pessoal, a grande maioria indicados politicamente. Todos continuam lá. Onde esta a economia? Não adianta ficar lamentado-se pela falta de recursos. Se não tem certeza que pode cumprir, não prometa! Assim com a Dilma, enganou o povo!

  5. antonio carlos
    domingo, 4 de outubro de 2015 – 19:51 hs

    O Guguinha é muito vivo, se ele não conseguir nada no ano que vem vem com a mesma estória que vem contando desde o primeiro dia como prefeito, isto não é culpa minha, sou vítima do ex-prefeito, dos ex-prefeitos, do orçamento que eu não fiz, das dívidas que outros fizeram. Enfim, sou vítima e de nada tenho culpa ou responsabilidade. Este vai ser o discurso do Guguinha, quando lhe perguntarem porque o metrô insiste em não sair do papel, porque as creches prometidas não foram construídas, e porque a minha rua continua fora do eixo. E não só a minha rua, mas tantas outras milhares a espera de asfalto definitivo e do calçamento prometidos. Mas o Guguinha que fique frio, se depender da vontade da maioria dos curitibanos não volta à Prefeitura nunca mais, talvez quem sabe para quitar débitos municipais em atraso.

  6. tadeu rocha
    segunda-feira, 5 de outubro de 2015 – 8:34 hs

    …… ESSA MATÉRIA É FALSA….. E MENTIROSA…. O GUSTAVO PRECISA DO PT, QUE MENTIRA CABELUDA, DO PT QUE ACABOU COM O BRASIL ….AAAAA. ELE TEM QUE FICAR BEM DE LONGE DESSA TURMA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*