'Emenda apresentada visa manter o mesmo valor de 2015', diz Ricardo Barros sobre Fundo Partidário | Fábio Campana

‘Emenda apresentada visa manter o mesmo valor de 2015’, diz Ricardo Barros sobre Fundo Partidário

barros - foto3

Entre as demandas em discussão na Comissão Mista do Orçamento, está o valor do Fundo Partidário. A inclusão foi solicitada pelos presidentes de partidos e apresentada pelo deputado federal e relator-geral do Orçamento, Ricardo Barros (PP-PR). “Para 2015, o Fundo Partidário tem R$ 867 milhões. A emenda aprovada pela CCJ visa manter este mesmo valor para 2016”, explica o relator. “É uma emenda proposta. Ela pode ou não ser atendida”, complementa.

O parlamentar enfatizou que toda discussão em torno do Fundo Partidário será analisada com total transparência. “A colocação da emenda é uma forma mais adequada e transparente de se trabalhar. No ano passado, os recursos foram ampliados por emenda do Relator. E, neste ano eu propus que ela tramitasse junto com as demais propostas, promovendo um debate desde o início. Vamos ouvir todas as opiniões possíveis sobre isso. Este aumento será decidido conforme a existência de recursos e as prioridades que os parlamentares darão para cada uma das demandas”, afirma o relator.

Ricardo Barros disse ainda que hoje são analisadas mais de 500 propostas diferentes e que, as prioridades que serão definidas avaliando as prioridades. “Temos propostas para tudo. Uma delas é o fundo partidário. Ele vai disputar recursos com todas as demais propostas que estão lá feitas. Isso é uma decisão do colegiado. Não há nenhuma prioridade a ela”, enfatizou.

BOLSA FAMÍLIA – Questionado sobre se o aumento não viria na contramão na redução do Bolsa Família, o deputado explicou que a “redução do Bolsa Família tem haver com a gestão do programa. A mau aplicação do dinheiro público”. Barros lembrou que o aumento no fundo partidário estará em debate no relatório setorial, no relatório geral e no plenário do Congresso. “Vai passar por três votações”.


4 comentários

  1. JOHAN
    quarta-feira, 28 de outubro de 2015 – 18:51 hs

    Caro FÁBIO, essa posição de manutenção dos mesmos valores de 2.015 não condiz com o que foi comentado nas edições anteriores. Como o país necessita de economia de recursos, entendo que pode ser retirado a METADE que não fará falta a nenhum eleitor ou membro da população, pois hoje faltam remédios nos postos de saúde, e farmácia popular, faltam recursos nas creches, faltam recursos no setor de INSEGURANÇA PÚBLICA, faltam recursos nos programas de ensino, pois foram mais de 1.000.000 de estudante enganados pelo governo da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA e seus partidos COOPTADOS como o PP, PMDB, e as sucursais como a REDE acolhedora. Atenciosamente.

  2. Observador
    quinta-feira, 29 de outubro de 2015 – 11:37 hs

    Esperar o que desse “cara de pau”…é da família Barros que sonha em governar o Paraná. Prefiro o Requião com todos os seus horrores.

  3. quinta-feira, 29 de outubro de 2015 – 15:41 hs

    Aos poucos ele está mostrando a cara, dizendo para que veio. Aumentar o FUNDO PARTIDÁRIO é uma demonstração de querer esbanjar o dinheiro público para esses PODRES PARTIDOS que hoje em dia temos. Nenhum tem ÉTICA e querem que o FUBDO DELES CRESÇA, enquanto os nossos FUNDOS afundam cada vez mais. Arranje outra desculpa deputado, você está envergonhando o Paraná com essa atitude.

  4. quinta-feira, 29 de outubro de 2015 – 17:33 hs

    – Aumento da verba para o fundo partidário…

    Gostaria de perguntar ao Nobre Deputado porquê Vossa Senhoria num primeiro momento, em minha opinião acertadamente, diga-se de passagem, pediste um corte no montante de recursos que são destinados ao “FAMIGERADO BOLSA-DEPENDÊNCIA”, parabéns por essa iniciativa. merece reconhecimento. Contra esse assistencialismo irresponsável e inconsequente.

    Mas…

    Também cobro uma postura cívica e ética de Vossa Senhoria no que tange a pedires um aumento do também “FAMIGERADO FUNDO PARTIDÁRIO”.

    Me decepcionei com sua atitude.

    Num primeiro momento agindo como um “VERDADEIRO ESTADISTA COM RESPONSABILIDADE FISCAL”…

    Num segundo momento agindo como um “VERDADEIRO FISIOLOGISTA IRRESPONSÁVEL”…

    Sempre fui teu eleitor. Sempre…

    E de sua esposa.

    Hoje nossa vice-governadora. Fazendo um ótimo trabalho, diga-se de passagem.

    Mas começo a repensar minha postura politica em relação a Vossa Senhoria.

    Sinceramente Senhor Deputado que papelão hein?!…

    Me sinto no direito de fazer-lhe essa cobrança. Vivemos num Estado Democrático de Direito. E eu como Cidadão e seu Eleitor tenho esse inalienável direito que não me pode ser tirado sob hipótese ou argumento algum.

    Vocês tem que ser fiscalizados por quem os elegeu.

    Quiçá todos fizessem isso.

    As coisas não estariam do jeito que estão.

    Com certeza absoluta!…

    “É que agora secou a teta das empreiteiras.

    Os que não estão presos estão sendo investigados.

    Ou…

    Pior ainda, entraram com pedido de DELAÇÃO PREMIADA.

    Que se virem com o seu próprio dinheiro.

    Pelo fim de financiamento público para qualquer campanha.

    Chega desses parasitas políticos inúteis sanguessugas.

    Não fazem nada pelo povo. NADA…

    Assinado: Seu Eleitor – Fiscal do teu mandato.” – Professor Celso Bonfim

    Bonfim – O TV Justiça em Ação…
    *********************************************************************
    Ab Imo Corde…
    Salus Patriae…
    Suprema Lex…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*