Eduardo Cunha explicou suposta venda de casa para traficante Abadia | Fábio Campana

Eduardo Cunha explicou suposta venda de casa para traficante Abadia

Foto: Lula Marques – Agência PT
cunha - lula marques -agenciapt -2
d’O Globo

BRASÍLIA – Relatório do Ministério Público da Suíça mostra que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) teve que apresentar explicações ao banco Julius Baer sobre a suposta venda de uma casa dele no Rio de Janeiro para Juan Maria Abadia, um dos chefes do tráfico de cocaína na Colômbia. Os documentos, que deram origem a abertura do segundo inquérito contra o deputado, indicam que tratou do assunto numa visita ao escritório do banco em Genebra em junho 2002. Abadia foi preso no Brasil e extraditado para os Estados Unidos.

“Nosso cliente foi acusado de vender uma casa para um narcotraficante no Brasil. A acusação vem de um rival”, escreveu um dos responsáveis pela Orion SP, uma das quatro contas abertas por Eduardo Cunha e pela mulher, a jornalista Cláudia Cruz, no Julius Baer, na Suíça. Segundo o texto, as acusações tiveram motivação política e não foram comprovadas. No dossiê do banco constam uma reportagem da “Agência Estado” da época sobre a venda da casa de Cunha e cópia de uma retratação de Sergio Antônio Alambert, advogado de Abadia.

Na matéria, intitulada “Deputado do Rio teria vendido casa de luxo para Abadia”, o autor diz que a casa, na Costa Verde Fluminense, tem piscina, deck privativo e teria sido vendida por R$ 800 mil. A denúncia sobre o negócio partiu da deputada estadual Cidinha Campos (PDT) e tinha como base informação de Alambert. Em declaração apresentada na 1ª Vara Criminal do Fórum Regional de Santana, São Paulo.

“O notificado não afirmou, confirmou, por puro equívoco, após ser indagado insistentemente pela deputada Cidinha Campos, que Cunha, o deputado, havia participado da negociação envolvendo o imóvel referido. Logo equivocou-se nesta confirmação e por ela se retrata”, disse o advogado em 11 de dezembro de 2007.


8 comentários

  1. ZOIIO
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 14:05 hs

    Cada enxadada uma minhoca, no caso do cunha cada enxadada uma SUCURI !!!

  2. PORTUÁRIO
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 15:07 hs

    A B A D I A! QUEM DIRIA! O NOSSO PABLO ESCOBAR. AS AUTORIDADES CONSTIUIDAS DO “NOSSO” BRASIL, TEM QUE MIRAR AS INVESTIGAÇÕES, TAMBÉM, PARA O FUTEBOL, POIS AS CIFRAS ASTRONÓMICAS, QUE ENVOLVEM TRANSFERÊNCIAS DE JOGADORES, NÃO EXISTEM, POIS UM PRINCÍPE DA ARÁBIA NÃO VAI INVESTIR MILHÕES DO DÓLARES PARA COMPRAR JOGADORES – PSG DA FRANÇA – UNS “PERNAS DE PÁU ” QUE APANHARAM DE 7X1, SE NÃO EXISTEM OUTROS INTERESSES EXCUSOS NA JOGADA.

  3. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 15:08 hs

    Cunha é o alvo da vez. Está com o couro negociado e bem merece. A grande mídia e os grandes varejistas atribuem a ele os males do Brasil e acreditam que com seu afastamento tudo vai se normalizar. Enquanto isso, denúncias contra Lula e o governo passam batidas. Estão preocupados com as formigas do jardim, e não vêem o elefante que passeia no quintal.

  4. Do Interior....
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 15:26 hs

    Vai esperar o quê do PMDB velho de guerra, amigo do PT?

  5. nanda
    sexta-feira, 23 de outubro de 2015 – 23:02 hs

    CADÊ o BATMAN ? CADÊ O BATMAN?

  6. JÁ ERA...
    sábado, 24 de outubro de 2015 – 4:38 hs

    Apesar do Cunha ser o maior antagonista da Dilma tenho que
    reconhecer que bandido é bandido. Precisa ser cassado e enterrado
    juntamente com a Dilma. Se sobrar um dos dois quem perde é o
    país.

  7. Andressa
    sábado, 24 de outubro de 2015 – 4:48 hs

    Quem colocou o cunha ali? Tem um livro que o fhc fala que esse não era um bom nome pra indicar pra não sei o que, e agora depois da história do aborto, de tentar criminalizar quem fala mal de políticos, eu começo a dar razão ao fhc.

  8. M.E.J.
    sábado, 24 de outubro de 2015 – 11:24 hs

    Que “RETRATAÇÃOZINHA mais estranha.

    Não checaram a Escritura e a matrícula do imóvel?
    A PF investigou o assunto?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*