Aproveite o domingo | Fábio Campana

Aproveite o domingo

música?
Concerto-Regional_Simone-Tristão-1024x636

– O “Concerto Regional – O Brasil de Norte a Sul através da Cultura Popular” proporciona de forma didática e lúdica o contato com a diversidade de ritmos musicais brasileiros. Possibilitando as crianças ampliarem seu olhar e perspectiva sobre a sociedade e seus costumes e a valorizar as diferenças presentes na cultura local. Concerto Regional é resultado dos estudos, dos artistas e músicos, sobre a origem da música brasileira, e propõe revelar o universo em que cada uma das músicas regionais e seus ritmos surgiram. Acontece no Espaço Excêntrico Mauro Zanatta (R. Lamenha Lins, 1429 – Rebouças), às 16 horas.

banda-mais-bonita-da-cidade

– Dentro das comemorações do dia das crianças, a Caixa Cultural apresenta Música para Gente Miúda. A Banda Mais Bonita da Cidade estreia seu novo trabalho, criado especialmente para o público infantil às 17 horas. A Caixa Cultural fica na rua Conselheiro Laurindo, 280.

cinema?

poster
– O filme franco-alemão de Werner Herzog “Nosferatu – O Vampiro da Noite” (1979) está em cartaz no Espaço Itaú de Cinema. “Na versão de Werner Herzog para o clássico de Bram Stoker, Jonathan Harker é um agente imobiliário que visita a Transilvânia para fazer um negócio, ignorando o mal presságio de sua esposa Lucy. Ele visita o castelo do Conde Drácula e acaba se tornando seu prisioneiro”.

– Saravah, Pierre Barouh. Se você prefere ficar em casa, mas ainda assim tem vontade de ouvir boa música, ótimas histórias e grandes personagens da nossa cultura, antes de abrir o YouTube, dê uma olhadinha nesta dica: http://www.revistaideias.com.br/2015/10/06/saravah-pierre-barouh/.

gastronomia?

– Vicente Ferreira aproveitou sua coluna na revista Ideias para contar uma receita de família para Dobrada à moda do Porto: http://www.revistaideias.com.br/2015/10/06/dobrada-a-moda-do-porto/

exposição?

Um dos artistas estrangeiros da Bienal de Curitiba, o suíço Jules Spinatsch apresenta imagens do projeto “Snow Management”, um estudo de caso do atual turismo de inverno nos Alpes da Europa. A exposição fotográfica, que tem justificativa de tese acadêmica, coloca em evidência questões sobre a obsessão humana por controle, principalmente sobre a natureza, a política, o outro e a percepção pública. Jules Spinatsch vive e trabalha em Zurique, e leciona na Universidade de Arte e Design de Genebra. Fotógrafo premiado, Spinatsch expôs recentemente no Museu de Arte Moderna de Nova York.

A mostra pode ser vista no Museu da Fotografia, que fica so Solar do Barão, Rua Carlos Cavalcanti, 533 e abre aos domingos das 12 às 18h.

literatura?

– O jardim, a tempestade, Jamil Snege

Jamil Snege é dessas raras exceções. “O jardim, a tempestade” contém o cuidadoso trato da linguagem e a busca de formas que o situa entre os melhores inventores. Mas a literatura de Snege é mais que isso. Também contém as paixões e desenganos que nos fazem reconhecer um mundo que preferiríamos não fosse o nosso.

– Joaquim – Dalton Trevisan (en)contra o paranismo, Luiz Claudio Soares de Oliveira

Um jovem na casa dos 20 anos lança uma revista e combate meio século de domínio de gerações de artistas que se revezavam no poder cultural no Paraná. O jovem de então viria a se tornar um dos mais respeitados escritores brasileiros: Dalton Trevisan. A revista Joaquim, lançada em 1946, incendiou o estado questionando alguns nomes sagrados das letras e das tintas regionais; levantou polêmicas estaduais e nacionais; abriu caminhos e arrebanhou nomes consagrados da cultura brasileira, como Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Mario de Andrade, Portinari, Di Cavalcanti, Otto Maria Carpeaux, Sérgio Milliet, entre outros. Tão rapidamente quanto surgiu, desapareceu na 21ª edição. Mistério que perdura até hoje.

É esse o tema da dissertação de Mestrado (Letras/UFPR) de Luiz Claudio Soares de Oliveira, que se transformou em livro.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*