PR avança na proteção social com criação do Fundo de Combate a Pobreza, diz Fernanda | Fábio Campana

PR avança na proteção social com criação do Fundo de Combate a Pobreza, diz Fernanda

fernanda richa 2

A secretária Fernanda Richa (Trabalho e Desenvolvimento Social) destacou a criação do Fundo de Combate a Pobreza, aprovado pelos deputados e que será votado em redação final nesta quarta-feira, 30, e em seguida segue para sanção do governador Beto Richa (PSDB).

Com R$ 400 milhões garantidos por ano, Fernanda Richa adianta que o fundo é uma espécie de escudo que tem dois objetivos: proteger o Paraná da crise econômica e, ao mesmo tempo, incentivar o desenvolvimento e a melhoria das condições de vida da população mais carente.

“O Paraná foi o primeiro Estado a criar uma secretaria específica para a área social e, agora, cristaliza essa vocação com a criação do fundo”, destaca Fernanda Richa. “Fico feliz que os deputados estaduais entenderam a importância desta medida que será fundamental para a ampliação e fortalecimento da política de assistência social desenvolvida no Estado”, completou.

De acordo com o projeto aprovado, o Paraná cria uma reserva anual de R$ 400 milhões para aplicar em programas de inclusão social, garantia de direitos, capacitação profissional e construção de moradias. “Com esses recursos será possível atender as famílias que mais precisam do apoio do poder público para se desenvolverem e que vivem nos municípios que apresentam os menores indicadores sociais”, disse Fernanda.

O fundo de combate à pobreza será constituído de recursos oriundos do acréscimo de dois pontos percentuais nas alíquotas do ICMS de produtos considerados supérfluos. Esses dois pontos percentuais serão depois reduzidos, de forma a não ocorrer aumento na carga tributária para o contribuinte, e ficarão disponíveis para serem vinculados ao fundo.


3 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 30 de setembro de 2015 – 18:08 hs

    Esse fundo de combate a pobreza do Beto Richa é mais uma prova que ele fez muitos pobres ficarem mais pobres nesses 4 anos e a dona Fernanda também combateu a pobreza dos auditores fiscais dando uns pitacos nos parcos salários deles que já não poderiam mais fazer peixadas com filé de pescada amarela e beber vinhos de borgonha.

  2. Fernando10
    quarta-feira, 30 de setembro de 2015 – 18:15 hs

    Essa história é muito manjada: gasta-se pouco com a pobreza e no final do exercício esse dinheiro retorna ao tesouro para o governo gastar com que quiser…

  3. COMANDO
    quinta-feira, 1 de outubro de 2015 – 10:09 hs

    Avança no bolso dos paranaenses…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*