Para Lula, 'melhor perder ministérios do que a Presidência' | Fábio Campana

Para Lula, ‘melhor
perder ministérios
do que a Presidência’

lula e dilma

Em reunião que durou cinco horas, o ex-presidente Lula aconselhou nesta quarta-feira, 23, a presidente Dilma Rousseff a atender a todos os pedidos do PMDB, mesmo que para isso tenha de desidratar o PT na reforma ministerial. “É melhor perder ministérios do que a Presidência”, disse Lula, segundo relato de ministros do PT que participaram da conversa no Palácio da Alvorada. As informações são do Estadão.

A portas fechadas, o ex-presidente avaliou que a estratégia montada para atrair os aliados rebeldes, entregando o Ministério da Saúde – hoje com o PT – à bancada do PMDB na Câmara deu fôlego para Dilma barrar pedidos de impeachment no Congresso.

Além disso, para não contrariar nenhuma ala do PMDB, Dilma cogita deixar de lado a fusão das Secretarias de Portos e Aviação Civil. Com isso, o partido poderá ficar com seis ministérios, e não mais cinco, como previsto inicialmente.

O favorito para Saúde é o deputado Manoel Júnior (PB), homem da confiança do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nessa nova configuração, o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, deve permanecer no cargo e Helder Barbalho, hoje na Secretaria da Pesca, pode ser deslocado para Portos. A Pesca será abrigada no Ministério da Agricultura.

Lula e o vice-presidente Michel Temer sugeriram a Dilma que não deixasse “na chuva” o filho do deputado Jader Barbalho (PMDB-PA), para não criar novo foco de rebelião. Os ministros Eduardo Braga (Minas e Energia) e Kátia Abreu (Agricultura) continuam em seus postos. Henrique Eduardo Alves (Turismo), também ligado a Cunha, deve seguir no posto.

À noite, Dilma convidou o PDT para assumir o Ministério das Comunicações. O convite foi feito ao presidente do partido, Carlos Lupi. A bancada do PDT na Câmara pretende indicar para o cargo o deputado André Figueiredo (CE).

O PDT controla hoje o Ministério do Trabalho, que será fundido com Previdência. Insatisfeito com o governo, o partido vinha mantendo uma posição de “independência” na Câmara. Embora o PT vá perder Comunicações – cargo estratégico para a legenda, que defende a regulamentação da mídia -, Ricardo Berzoini, titular da pasta, assumirá a Secretaria Geral da Presidência, que cuidará da articulação política do governo com o Congresso.

Lula também propôs à sucessora que adiasse por alguns dias o anúncio da reforma ministerial, previsto inicialmente para esta quarta-feira. Ele argumentou que Dilma deveria “amarrar bem” os acordos, uma vez que a ideia é por agora nos ministérios “quem tem voto” e pode ajudar o governo no Congresso. “Você não pode errar”, insistiu ele.

Depois que a presidente concordou em transferir a Saúde para o PMDB na Câmara, o Palácio do Planalto venceu uma batalha no Congresso e conseguiu manter importantes vetos a projetos que aumentavam o rombo nas contas públicas.

Foi com esse diagnóstico que Lula pediu a ela que se aproximasse mais de Temer, que comanda o PMDB; do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e de Cunha, oficialmente rompido com o governo.

Governabilidade
Apesar de lamentar a substituição do ministro da Saúde, Arthur Chioro (PT), Lula observou que o PMDB é crucial para garantir a governabilidade. Além disso, na opinião do ex-presidente, Dilma precisa conversar com todos os aliados e até com movimentos sociais, para não deixar insatisfeitos pelo caminho, antes de acertar o primeiro escalão.

Dilma viajará nesta quinta-feira, 24, para Nova York, onde participa da Assembleia Geral da ONU, e só retornará na terça-feira. Diante disso, o anúncio da reforma, que vai cortar dez ministérios, pode ficar para a semana que vem. Na tentativa de fechar as mudanças, a presidente passou o dia e a noite de quarta-feira numa verdadeira maratona de negociações, no Alvorada, e nem despachou no Planalto.


14 comentários

  1. COMANDO
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 10:26 hs

    I N C O M P E T E N T E S…

  2. ciro
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 10:42 hs

    Mais uma vez o PMDB velho conhecido de guerra vendeu-se. Pior que PT quadrilha montada é o PMDB que deixa roubar, vende-se por ministérios e cargos outros. Parabéns ao PSDB e outros da oposição que mais uma vez acreditaram no pmdb e não tiveram caracú para tomar a frente nas questões do impeachment. Aquele Alckmin é um dos piores vendilhões da republiqueta do brasil. E o Sérgio Moro que cuide-se pois vai ficar só com pincel na mão, a escada já estão tirando. General Francês Charles D’Gaule em 1945 em visita a esse país, “O BRASIL NÃO É UM PAÍ SÉRIO”. Tinha razão, quem tiver oportunidade não a perca, ……………..aproveite tá cheio de petrolão e afins por aí! E que Deus perdoe essa nação!

  3. TARZAN
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 11:06 hs

    Que palavras sábias do sapo barbudo. A farra continua e nós, carregando o fardo pela incompetência desses malucos.

  4. TROLL
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 12:19 hs

    Imbecil contumaz.
    Perca a calcinha mas não perca a periquita!
    Ainda não se deu conta que este tipo de negociata de balcão não vai resolver nada. Brexó e atrasado.
    O Povo esta cagando e andando para este acertos.
    As urnas dirão!

  5. luiz carlos
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 12:27 hs

    o velho ditado que va a os aneis , mas nesse caso até o dedo foi tambem .

  6. Do Interior...
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 13:51 hs

    O que esperar de um anão diplomático, mas gigante na roubalheira!

  7. Francisco Foltrani Freire
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 13:53 hs

    O PMDB NACIONAL virou mercadoria em LEILÃO, quem dá mais leva o apoio, mas em compensação virão para as burras do partido inúmeros PIXULECOS.

  8. quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 14:07 hs

    Lula sempre foi poder pelo poder, a população que se vire, ganhou a vida assim, enganando e assassinando reputações

  9. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 15:21 hs

    Melhor é perder o cabaço do que ir pra zona.

  10. Francelino Pereira
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 16:04 hs

    Este MDB,PMDB cria dificuldades,para arrumar facilidades!
    Vamos reduzir o Senado,A Câmara Federal,as Assembléias e Câmaras Municipais a 1/3 do que são hoje é só sujeira,conchavos,barganhas e coisas erradas,quanto menos
    agentes do legislativo,muito melhor para fiscalizar e muito mais difícil
    de se elegerem.Saberemos o nome de cada um deles!
    REDUÇÂO DO NUMERO DE PARLAMENTARES EM 2/3 JÁ.

  11. Juca
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 16:36 hs

    O Calça Frouxa é um sujeitinho asqueroso. Pessoas que só tem palavrões e linguagem chula deviam ser impedidas de comentar no blog.

  12. Helena
    quinta-feira, 24 de setembro de 2015 – 18:49 hs

    Essa negociação é muito maior que qualquer putaria que existe, o povo mais uma vez foi traído pelos partidos ladrões e partidos prostitutos. Todos são farinha do mesmo saco.

  13. Strapasson
    sexta-feira, 25 de setembro de 2015 – 7:38 hs

    Juca: não dá para esperar nada diferente de SS. Ele é isso: um lixo.
    Fede sem mesmo abrir a boca, quando abre então…

  14. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 25 de setembro de 2015 – 12:07 hs

    Voces me amam kkkkkk

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*