Operador do PMDB fecha acordo de delação premiada na Lava Jato | Fábio Campana

Operador do PMDB fecha acordo de delação premiada na Lava Jato

fernando baiano 2421

O lobista Fernando Soares, apontado como o operador do PMDB no esquema de corrupção descoberto na Petrobras pela Operação Lava Jato, fechou acordo de delação premiada para colaborar com as investigações em troca de redução de pena. As informações são da Folha de S. Paulo.

O acordo foi assinado com a Procuradoria-Geral da República nesta quarta-feira (9), quando ele foi transferido definitivamente do Complexo Médico Penal, em Pinhais, para a Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o lobista começou há mais de um mês a negociar o acordo com os procuradores. A conclusão das negociações foi noticiada primeiro pelo jornal “Valor Econômico”.

Segundo a Folha apurou, houve dois grandes entraves na negociação: a defesa de Baiano solicitou que o lobista fosse solto assim que assinasse o acordo, e o réu queria negociar a possibilidade de morar nos Estados Unidos com a família depois que saísse da cadeia. Em ambos os casos a PGR não cedeu.

Baiano não sairá da carceragem PF após fazer a delação. Pessoas ligadas à defesa do lobista relataram à Folha que ele deve permanecer pelo menos mais dois meses preso. A possibilidade do operador se mudar para o exterior também foi vetada.

Em outras conversas com procuradores da PGR ao longo da negociação, Baiano disse que pode entregar informações sobre a participação de políticos no esquema de desvios da Petrobras.

Entre eles estão o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), do ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), do presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDBRJ) e do senador Delcídio do Amaral (PT-MS).

NEGOCIAÇÃO

Antes de assinar no acordo de delação premiada, Fernando Baiano e seu advogado, o criminalista Sérgio Riera, reuniram-se pelo menos cinco vezes com representantes da PRG.

Uma das reuniões mais longas, segundo pessoas que acompanharam a movimentação dos advogados e procuradores, foi a da quarta (9), que durou cerca de seis horas. Nela, o lobista já teria falado sobre três anexos.


7 comentários

  1. Recruta Zero
    quinta-feira, 10 de setembro de 2015 – 18:32 hs

    Tremei bandidada, pois ai vem chumbo grosso !

  2. sgto tainha
    quinta-feira, 10 de setembro de 2015 – 18:40 hs

    Será ue agora o Pixu- leco-leco de Caetes cai na malha da P.F e Interpol??

  3. Geraldo Martins
    quinta-feira, 10 de setembro de 2015 – 19:41 hs

    Oba o espetaculo continua… teremos mais prisões e mais caras de pau na frente da telinha… ¨¨EU SOU INOCENTE ESSE FERNANDO BAIANO NÃO TEM CREDIBILIDADE … KKKKK Vamos aguardar os próximos capitulos deste circo de horror…

  4. araujo
    quinta-feira, 10 de setembro de 2015 – 20:07 hs

    O PMDB deve estar com uma baita diarréia.Maria Louca se apronteque a mandioca vem quente.

  5. quinta-feira, 10 de setembro de 2015 – 23:05 hs

    A cobra já estava fumando, e, agora com a delação premiada de FERNANDO BAIANO, o BICHO vai pegar PESADO em cima dos DELATADOS. A classe política está de prontidão, pois a situação de muitos ficará INSUSTENTÁVEL.

  6. MANOEL BOCUDO
    quinta-feira, 10 de setembro de 2015 – 23:08 hs

    E O REQUIÃO TÁ PREOCUPADO OU NÃO ?????????

  7. Dosel Jr.
    sexta-feira, 11 de setembro de 2015 – 9:20 hs

    Resumindo, não deve sobrar quase ninguém no Congresso Nacional. Bom para Lula e Dilma que junto de seus assemelhados terão com quem tomar sol nas prisões para onde certamente irão um dia. O grande problema do Juiz Sergio Moro é onde colocar tantos bandidos do colarinho branco. Como sugestão, que tal soltar os que respondem a crimes de trânsito,não pagamento de pensão alimentícia, roubo de galinha e de chocolates nos supermercados, que lotam nossos presídios?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*