Sem receber nota fiscal, motorista fura pedágio | Fábio Campana

Sem receber nota fiscal, motorista fura pedágio

O vídeo de um motorista que passou pelo pedágio sem pagar, após não conseguir a emissão da nota fiscal, viralizou nas redes sociais no começo desta semana. Veja:


17 comentários

  1. ferreira
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 10:46 hs

    Isto levantará outras questões, como por exemplo o ESTACIONAMENTO REGULAMENTADO / ESTAR; então como fica……………… ?

  2. Brincks
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 10:59 hs

    Brincadeira! Até onde vai a ignorância. O trouxa vai levar uma bela duma multa! Ta se achando o bacana, mas vai levar fumo!

  3. SANDOR MENDES
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 11:10 hs

    Qual o motivo da revolta do bandido, do estelionatário, deste motorista?
    A cobrança dos impostos sobre a atividade de pedágio é de competência dos municípios pelos quais cortam as rodovias e não do estado.
    Se o fato do contraventor era protestar contra o governador Beto Richa a respeito da NOTA FISCAL, deu um tiro no pé, pois atirou num santo e acertou outro além de estar sujeito as sanções do Código Nacional de Transito que inclui multa de R$ 127,69 e 5 pontos na carteira, além de ficar com cara de OTÁRIO nas redes sociais.
    RESUMO: SERVIÇOS DE PEDÁGIO PARA ISS QUE É DE COMPETÊNCIA DOS MUNICÍPIOS.
    EXEMPLO: PEDÁGIO DAS PRAIAS, QUEM RECEBE O IMPOSTO SÃO SÃO JOSÉ DOS PINHAIS ATÉ PARANAGUA

  4. Consciência!
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 12:16 hs

    Que burro !! Dá zero pra ele !! Como diria o Chaves.
    Recibo de pedágio é documento hábil para comprovar o pagamento do pedágio e para efeitos tributários junto à Prefeitura.
    Outra coisa, não serve para abatimento no Imposto de Renda !!!
    Vai pagar multa por ser mal informado !

  5. Caiçara do Litoral
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 12:26 hs

    Caro Sandor Mendes. O CTN – Código Tributário Nacional, reza que o documento fiscal deve ser fornecido (ou emitido) no momento em que ocorre o fato gerador (sejam mercadorias ou prestação de serviços). As Concessionárias de pedágio não o fazem, portanto, já podem ser enquadradas nas penas da Lei, que neste caso, cabe a sujeição ativa às Prefeituras dos Municípios onde estão localizadas as praças de pedágio. Outrossim, pergunto ? Estas concessionárias recolhem os impostos, no caso o ISS, baseadas em que documentos fiscais, autorizados . Aí poderá haver uma grande sonegação, pois elas só nos entregam o recibo, que não é oficial, numerado, nem autorizado pelo município. Portanto, a questão levantada pelo motorista é importante sim, não se trata de bandido, nem de estelionatário, mas de um Contribuinte preocupado com o destino dos valores arrecadados. Quem não tem esta preocupação é que é Otário. Vejam o caso do PT, transformou todos nós Brasileiros em otários, pois não permitem que o povo os fiscalize ! Parabéns ao motorista e que sirva de exemplo para todos nós, exigirmos os nossos direitos, independentemente de os órgãos fiscalizadores serem os Governos Municipais, Estaduais ou Federais.

  6. Germano
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 13:52 hs

    As concessionárias de rodovias federais não precisam emitir nota fiscal, conforme legislação específica.
    Os postos de cobrança emitem um cupom fiscal, com CNPJ da concessionária, que cumpre todos os devidos fins.
    Esta iniciativa “inteligente” só vai produzir dor de cabeça; multa e pontos na carteira, certamente. E sem receber nota fiscal…

  7. SANDOR MENDES
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 13:58 hs

    Caro Caiçara do Litoral,
    Empresas como as de pedágio, correios, agencias de turismo, possuem regime especial de emissão de documentos fiscais, esses recibos dados nas praças, são válidos para fins de apuração do valor dos serviços prestados. Certamente aí no litoral, principalmente Paranaguá, no setor de tributação poderão informá-lo melhor de como é apurado e calculado essa divisão. Os auditores fiscais de cada município que recebe este imposto, devem com absolutamente certeza, fiscalizar aos montes este valor.
    Quanto ao trouxa fura pedágio, não tem valor algum em sua atitude, quem quer fazer a diferença, deve fazê-la de forma legal e não imoral e por isso certamente será punido de acordo com a legislação vigente.

  8. ferreira
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 14:06 hs

    È isso aí Caiçara do Litoral seu argumento está corretíssimo, se há fato gerador, há de ser cumpridas obrigações principais e acessórias do tributo. Então está correto reivindicar nossos direitos e só não faremos se formos otários .

  9. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 14:18 hs

    Ora,tudo é tributado,se eu não tenho um documento,como posso dizer que eu passei por ali e paguei.Problema gente e que esses pedágios nem monitoramento de quantos carros passam por dia tem,é uma zona total,dizem que faturam no Parana1.5 bilhão por ano,vocês acreditam nisso???????????

  10. VERGONHA DE SER BRASILEIRO
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 14:19 hs

    Que tal todos pedirem para colocar o CPF no cupom fiscal do pedágio?

  11. VERGONHA DE SER BRASILEIRO
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 14:21 hs

    Que tal todos pedirem para colocar o CPF no cupom fiscal do pedagio? É um direito.

  12. Caiçara do Litoral
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 16:04 hs

    Caro Sandor Mendes. A Lei que instituiu os pedágios no Brasil é do tempo do Sarney, ou seja, a Lei 7.712 de 22/12/1988. Por outro lado, foi promulgada outra Lei a de nº 8.987/95, que regulamenta as suas concessões. Existe uma grande discussão em torno do assunto e principalmente das vias alternativas às dos pedágios para garantirem-se o direito constitucional de ir e vir. Sugiro aos interessados entrar no link: http://www.ambito-juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=11192&revista_caderno=26, para conhecermos como anda esta discussão jurídica. Do jeito que está sendo feito atualmente, as concessões não são ilegais, mas são sim imorais !. E novamente o povo paga o pato… Cheguei a uma triste conclusão: quem não tem automóvel e não se desloca, não convive com este problema !

  13. Nico
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 16:05 hs

    O pedágio está vendendo um serviço, nada mais justo q essas pedageras forneçam o cupom fiscal, a população está consumindo um serviço tem direito de cobrar o nota fiscal, assim como o Estar de curitiba.

  14. Freddy Kruger
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 16:14 hs

    Exitem pessoas que adoram o pedágio. Ouço um programa muito divertido de um Radialista e humorista do interior do Paraná, O Juca Bala, que até fez uma música especial para a garota que fica na cabine do pedágio. Sua musa inspiradora. Passa na rádio T lá pelas 11 horas.

  15. Sandro
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 17:45 hs

    O cara ensinou bem como fazer pra pagar o pedágio em casa….mas com uma multa por praça que o “inteligente” passou…ou seja, vai pagar o valor do pedágio, a multa, levar pontos e pode até perder a carteira e ter que pagar um troquinho ( acho que uns 2 conto ) pra refazer todo o processo de habilitação novamente….kkk….inteligente o cara né…..

  16. antonio carlos
    quarta-feira, 2 de setembro de 2015 – 19:27 hs

    A atitude do “furador” não é a melhor forma de protestar, mas porque não foi emitido o tal recibo? Agora o coitado vai levar uma tremenda multa, porque nem o Estado nem a concessionária vão “suportar” tal “desaforo”.

  17. segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017 – 18:49 hs

    NÃO PAGO PEDÁGIO EM LUGAR NENHUM, SEMPRE FURO! NUNCA N-U-N-C-A CHEGOU NENHUMA MULTA PRA MIM, INCLUSIVE JA FUI PARADO PELA PRF APOS PASSAR RETO EM UMA PRAÇA, EU DISSE QUE NÃO IA PAGAR E DEU. ELE SEQUER ME AUTUOU.
    PEDÁGIO É ROUBO, SE VCS SÃO CONFORMADOS E PAGAM, PROBLEMA É DE VCS!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*