Lula, mais distante de Dilma e do seu governo | Fábio Campana

Lula, mais distante de Dilma e do seu governo

unnamed

Ricardo Noblat

Só não enxerga quem não quer: Lula desembarcou do governo Dilma. Se o desembarque é para sempre ou não, só ele sabe. Nada na política é para sempre. Oportunista como qualquer político, Lula concluiu que não dá mais para sustentar Dilma. Ela que se vire!

A mais de um confidente, Lula repetiu que não dá salvar o governo e o PT. Ou uma coisa ou outra. Pelo PT, entenda-se ele, Lula, e suas chances de se candidatar outra vez a presidente da República. Nada mais natural do que Lula preferir se salvar. Foi sempre assim que procedeu ao longo da vida. É um sobrevivente. Em novembro do ano passado, Lula ainda achava que seria possível evitar que o segundo governo Dilma fosse o desastre que está sendo.

Foi ele quem fez a cabeça de Dilma para levar alguém como Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda.

Dilma convidou para o cargo o presidente do Bradesco. Que indicou Levy.

Em junho último, Lula deu o governo por perdido. Foi quando comentou que o PT estava abaixo do volume morto. E que ele e Dilma estavam no volume morto.

Mais tarde, tentou reparar o estrago provocado por seu comentário, mas já era tarde.

Da Argentina, onde estava ontem, Lula demarcou-se claramente de Dilma e do seu governo.

Primeiro disse que não tinha nenhuma importância a perda pelo Brasil do selo de bom pagador – logo ele, Lula, que em maio de 2008 celebrou com estardalhaço a obtenção do selo.

Depois criticou duramente o ajuste fiscal do modo como ele foi concebido por Levy. Afirmou que um ajuste assim significa arrocho salarial e desemprego.

Por que no Congresso os aliados do governo apoiarão o ajuste de Levy se Lula é contra o ajuste?

Está prontinho o discurso básico de Lula e do PT para justificaram uma possível queda de Dilma e a oposição que passarão a fazer a um governo encabeçado pelo vice Michel Temer.

A queda será classificada de golpe bem-sucedido da direita. E Lula e o PT se reapresentarão outra vez como os defensores dos pobres maltratados por um governo dos ricos.

Para não ser abandonada por Lula só restaria à Dilma uma saída: entregar para ele a condução do governo, contentando-se em reinar sem mandar.

Quem aposta nisso? Não aposto um tostão.


3 comentários

  1. MDBVELHODEGUERRA
    sábado, 12 de setembro de 2015 – 17:43 hs

    CRIATURA, em politica, tende a rejeitar o criador….convenhamos que o lulopetismo aproveitou um momento de vácuo de lideranças para tentar se estabelecer, mas esta ruindo e, por nada de original ter criado, não deixara nada a não ser esta sentença inesquecível: NUNCA NESTE PAIS A CORRUPÇÃO SE ALASTROU DE TAL FORMA E SE INSTITUCIONALIZOU COM ROUBALHEIRA OFICIALIZADA.

    CADEIA PARA CRIADOR E CRIATURA. A FRAUDE E ESTELIONATO DO SECULO.

    PRO-IMPEACHMENT JÁ……

  2. OLHO VIVO.
    sábado, 12 de setembro de 2015 – 21:14 hs

    E ESTA CADA VEZ MAIS PRÓXIMO DAS PROFUNDESAS DO INFERNO.

  3. sábado, 12 de setembro de 2015 – 21:49 hs

    Lula culpa Dilma pela má gestão e pela quebradeira em tudo que o Governo tenta administrar, mas foi ele que a colocou GOELA ABAIXO no PT e para a Nação Brasileira. Através de mentiras e desqualificando seus adversários políticos o Lula, PT, PMDB e aliados conseguiram eleger o poste, que nunca teve LUZ PRÓPRIA, chamado DILMA, mentindo a nossa Nação de que a mesma era competente. E, ao ver que a mesma é INCOMPETENTE, quer focar longe da mesma, como se não fosse dele, do PT e aliados os CULPADOS por essa triste ESCOLHA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*