Família de Renata Muggiati barra namorado no sepultamento | Fábio Campana

Família de Renata Muggiati barra namorado no sepultamento

renata4

Banda B

O corpo da modelo fitness Renata Muggiati, de 32 anos, foi sepultado na tarde desta segunda-feira (21) no Cemitério Parque Iguaçu, em Curitiba. O namorado da atleta, o médico Raphael Suss Marques, tentou participar da cerimônia, mas foi barrado e aceitou ir embora após uma conversa entre o advogado dele e o da família de Renata.

Renata morreu no último dia 12 após cair do 31º andar de um prédio na Rua Visconde do Rio Branco, esquina com a Comendador Araújo, no Centro da capital. As investigações do caso seguem na DHPP, com o suicídio como principal hipótese para a queda, mas isso ainda não foi esclarecido pelos policiais.

Segundo testemunhas, houve uma discussão entre o médico e os familiares da modelo antes de ele decidir sair do local. Depois que o rapaz deixou o cemitério, os presentes fizeram uma rápida oração e, em seguida, o corpo foi sepultado

“Finalmente a minha irmã vai poder descansar, depois de todo esse imbróglio. Ela era uma atleta internacional e ganhou muitos prêmios antes mesmo de conhecer o namorado. Para nós, depois que ela começou o relacionamento com ele, caiu em um abismo, foi tirada do seu ‘habitat’ e levada para um cárcere”, afirmou Tina Muggiati, irmã de Renata, em entrevista à Banda B.

Ela acredita que o companheiro da modelo pode ser responsabilizado judicialmente por qualquer ato que possa ter contribuído com a morte dela. “Eu sei que a justiça de Deus existe e acredito também nas investigações, porque a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa [DHPP] está fazendo um trabalho maravilhoso. O namorado vai ter que responder por ter batido nela”, completou Tina.

Na noite deste sábado (19), familiares e amigos de Renata organizaram uma passeata contra a violência doméstica. O ato aconteceu após a missa de sétimo dia de morte da atleta. “Nós vamos continuar essa luta, para que muitas outras Renatas tenham voz e força para se libertarem dessa situação terrível”, concluiu.

Renata morreu no último dia 12 após cair do 31º andar de um prédio na Rua Visconde do Rio Branco, esquina com a Comendador Araújo, no Centro da capital. As investigações do caso seguem na DHPP, com o suicídio como principal hipótese para a queda, mas isso ainda não foi esclarecido pelos policiais.


2 comentários

  1. Lava a seco
    segunda-feira, 21 de setembro de 2015 – 23:17 hs

    A lei de imprensa nao proibe a divulgacao de noticia de suicidio?

  2. Aninha
    segunda-feira, 21 de setembro de 2015 – 23:55 hs

    Atá agora a falecida tinha família…porque não cuidaram dela quando ela ainda estava com vida? Agora vem um irmã do além e quer fazer barraco. Cabe a policia investigar e a justiça punir o culpado. Falam demais esse povinho “dicadimia” e “devogadinho”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*