Família aguarda liberação do IML para sepultar Renata Muggiati | Fábio Campana

Família aguarda liberação do IML para sepultar Renata Muggiati

renata muggiati - 2

O corpo da modelo fitness Renata Muggiati, de 32 anos, ainda não foi sepultado ou cremado, segundo fonte da Banda B. A intenção inicial dos familiares era de que ela fosse cremada, mas a Polícia interveio para  a realização de exames no corpo, a pedido dos investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A família aguarda e enquanto isso paga uma diária em um crematório de Curitiba. Renata Muggiati morreu há uma semana ao cair do 31° andar de um prédio no Centro de Curitiba.

A expectativa é de que o corpo de Renata seja liberdo nesta segunda pelo Instituto Médico Legal de Curitiba (IML), que deve encerrar exxames para  identificar presença de substâncias no corpo.

Passeata

Aconteceu na noite de sábado (20) na Igreja dos Passarinhos, no bairro Bigorrilho, em Curitiba, a missa de sétimo dia da modelo. Após a celebração, amigos e familiares realizaram uma manifestação em direção à Praça da Espanha, onde encerraram o ato. A intenção era mostrar revolta contra a violência doméstica.

As investigações do caso seguem na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A principal hipótese para a queda é um suicídio, porém isso ainda não foi esclarecido pelos políciais. Durante as investigações, surgiram hipóteses de agressões físicas contra a modelo por parte do namorado dela, um médico endocrinologista, o que é investigado pelos policiais.

 


3 comentários

  1. Tisa Kastrup
    segunda-feira, 21 de setembro de 2015 – 11:25 hs

    Deus conforte a família dessa moça e dê à sua alma o descanso eterno.

    Ela deve ter sofrido muito em seus últimos momentos de vida. Se foi jogada ou se pulou, estava passando por um sofrimento e angústia enormes, com os quais não pôde lidar e não teve forças para combater.

    E esse namorado tem sim muita responsabilidade – seja por ação ou por omissão – nesta tragédia. Nenhuma mulher amada, respeitada, protegida e feliz, tira sua própria vida. Se ele a amasse mesmo, tinha se mudado pro térreo e não tinha marcado um jantar com a ex no dia seguinte.

    Meus sentimentos e respeito à família da Renata.

  2. Francisco Foltrani Freire
    segunda-feira, 21 de setembro de 2015 – 11:27 hs

    No mínimo tem que ser processado por OMISSÃO, pois após duas tentativas de suicídio, que o marido diz ter impedido, ele teria que tomar providências necessárias e urgentes evitando a terceira tentativa (?). Como médico tem conhecimento desses problemas de SUICÍDIO e não tomou nenhuma atitude que viesse neutralizar tal vontade (?). O simples fato, se é que é verdade, de haver convidado, ao dia seguinte a morte da esposa, uma ex para jantar. ATITUDE MAIS QUE ESTRANHA, PARA UM MARIDO.

  3. antonio carlos
    segunda-feira, 21 de setembro de 2015 – 17:36 hs

    Não se esqueçam de que o tal namorido é endocrinologista, ou seja, sabe receitar muito bem drogas para “manter ” a boa forma.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*