Dez estados já parcelam os salários de servidores | Fábio Campana

Dez estados já parcelam os salários de servidores

O jornalista Lauro Jardim, da Veja, aponta que já são 10 os estados que parcelam os salários dos servidores. O que era comum caminha para excepcionalidade. A maioria dos governadores, com alguma exceção, além de reduzir despesas e investimentos para pagar a folha, admite o parcelamento dos salários se a crise econômica não for superada. O blog traz alguns exemplos.

No Rio Grande do Sul, o pagamento dos salários dos servidores é parcelado em quatro vezes. A primeira parcela de R$ 600 foi depositada dia 29. Uma segunda parcela de R$ 800 será depositada até o próximo dia 11. Já no dia 15 está programado o crédito de R$ 1,4 mil. A quarta parcela para quem ganha acima de R$ 2.800 será creditada até o dia 22. O Rio Grande do Sul tem mais de 200 mil servidores e a sua folha de pagamento está estimada em 1,1 bilhão.

O estado de Goiás vinha parcelando os salários dos servidores até julho – 50% no último dia do mês o restante no quinto dia útil. Desde julho, os salários até R$ 3,5 mil são pagos até o último dia do mês o restante até o dia 10 do mês seguinte.

O governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), admitiu nesta semana a possibilidade de parcelar os salários do funcionalismo. “Estamos trabalhando duro para que isso não aconteça. Estamos cortando na carne, reduzi secretarias, cortei 30% dos cargos comissionados e esperamos que até o final do ano a situação do Brasil melhore e não precisemos fazer como Pernambuco, que atrasou os salários para depois do dia 30, um fato histórico lá”, disse Renan Filho.

No caso de Pernambuco, o governo alterou a data do pagamento para a primeira semana do mês seguinte. O Estado gasta em torno de R$ 850 milhões ao mês com salários de servidores e adiantou 50% do 13º salários para compensar a mudança do calendário do pagamento dos servidores.

O Distrito Federal paga até R$ 9 mil no quinto dia útil, até R$ 11 mil no dia 15, até R$ 16 mil no dia 24, o que restar no último dia útil. Desta forma, quem recebe acima de R$ 16 mil tem o salário parcelado em quatro vezes. A folha de pagamento do DF gira em torno de R$ 1 bilhão.


6 comentários

  1. BRINCADEIRA
    sexta-feira, 4 de setembro de 2015 – 11:35 hs

    É so ver os partidos que a decadas estão mandado na gauchada PT e PMDB comessem a revolução,os paranaenses vão junto.REVOLUÇÃO eleitoral,acabando com os dois partidos já

  2. Udo Vath
    sexta-feira, 4 de setembro de 2015 – 12:24 hs

    É uma vergonha .

    Primeiro , temos de reduzir a máquina pública
    Depois readequar os salários , começando pelos deputados !!!
    Por último , CORTAR todas as despesas que não sejam de extrema necessidade . Viagens mordomias etc.
    É por aí !!!!! Não há necessidade de aumentar impostos !!!!

    TEM QUE TER ¨CULHÃO ROXO ¨para tomar estas medidas.

    Só assim passaremos pela CRISE !!!!

  3. Strong
    sexta-feira, 4 de setembro de 2015 – 13:00 hs

    O problema é que as CONTAS de água, luz e telefone NÃO são parceladas….aí como é que o servidor faz????

  4. Roger Floetz
    sexta-feira, 4 de setembro de 2015 – 18:02 hs

    E por que os juízes e parlamentares também não tem seus salários parcelados?
    Por que só no executivo?

  5. chico
    sexta-feira, 4 de setembro de 2015 – 22:09 hs

    traiano pede pro governador da bondade baixae o pedAGIO DO PARANA

  6. Vanderlei farias
    segunda-feira, 11 de julho de 2016 – 9:13 hs

    Monte de governo ladrão.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*