CRM investiga namorado de Renata por se passar por endocrinologista | Fábio Campana

CRM investiga namorado de Renata por se passar por endocrinologista

namoradorenata - foto danaae bubalo bandab

da Banda B

O Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM) está investigando a situação do médico Raphael Suss Marques, preso por envolvimento na morte da modelo fitness Renata Muggiati. De acordo com o CRM, em nota divulgada à imprensa nesta segunda-feira (28), o médico divulga no Facebook que atua nas áreas de endocrinologia, medicina esportiva, estética e preventiva, mas o Conselho nega que ele tenha registro nessas especialidades.

Preso na última sexta-feira, Raphael foi transferido para o Complexo Médico Penal, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Ele deverá prestar depoimento nesta semana. A polícia trabalha com a hipótese que Raphael tenha asfixiado Renata e simulado um suicídio.

Confira, na íntegra, a nota enviada pelo CRM:

“O Conselho Regional de Medicina do Paraná vem a público esclarecer que, até o momento, não recebeu qualquer informação oficial dos organismos policiais associando a conduta ético-profissional de médico inscrito nesta autarquia às circunstâncias da morte de Renata Muggiati, ocorrida neste mês de setembro em Curitiba.

Cumpre informar ainda que este CRM-PR, por ora, realiza levantamento baseado em informações divulgadas pelos meios de comunicação de que o médico em questão estaria fazendo propaganda indevida de especialidade da qual não possui título, em contrário à legislação pertinente. Contudo, até o momento, ainda não há indicativo de violação ética para substanciar a imediata abertura de procedimento sindicante que, caso venha ocorrer, tramitará sob sigilo.

Esclareça-se que a sindicância é etapa indispensável para fundamentar a abertura de processo ético-profissional, que tem o seu rito singular ao da Justiça Comum, no que tange os princípios da ampla defesa e do contraditório.

Por fim, este CRM ressalta que o médico em questão não possui título de especialidade registrado, requisito imprescindível para qualquer profissional da Medicina anunciar-se especialista. A consulta sobre profissionais e especialidades registradas é de domínio público e pode ser feita no Portal do Conselho (www.crmpr.org.br).

O Conselho Regional de Medicina do Paraná vem a público esclarecer que, até o momento, não recebeu qualquer informação oficial dos organismos policiais associando a conduta ético-profissional de médico inscrito nesta autarquia às circunstâncias da morte de Renata Muggiati, ocorrida neste mês de setembro em Curitiba.”


2 comentários

  1. SOLANGE LOPES
    terça-feira, 29 de setembro de 2015 – 16:38 hs

    A especialidade dele é bombologia.

  2. Emanuelli
    quinta-feira, 1 de outubro de 2015 – 14:33 hs

    CRM, quer dar uma de bonzinho, pois tem varias denuncias e não pune ninguem, só se protegem e corvo não come corvo !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*