Barros sugere que CPMF não entre no Orçamento de 2016 | Fábio Campana

Barros sugere que CPMF não entre no Orçamento de 2016

unnamed
Em audiência pública na Comissão Mista de Orçamento, o deputado federal e relator-geral do Orçamento 2016, Ricardo Barros (PP/PR), sugeriu ao ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que a arrecadação da CPMF não entre no orçamento do ano que vem.

Segundo ele, se tudo transcorrer normalmente, a Contribuição só será aprovada no ano que vem, após 40 sessões na Câmara e mais 40 no Senado. Além disso haverá a necessidade da noventena – 90 dias para a contribuição começar a arrecadar. “Serão apenas três meses de arrecadação. Eu sugiro que nós não contemos com essa receita de CPMF no orçamento de 2016”.

CIDE – Para o parlamentar paranaense uma alternativa a ser analisada é alterar a alíquota da CIDE, contribuição que incide na gasolina, que depende apenas de uma decisão administrativa do Governo Federal. A arrecadação começaria no dia seguinte.

“Além disso gerará ICMS aos governos estaduais, muitos deles com cofres combalidos, e aumentará a competitividade do álcool em relação à gasolina. Recuperando o setor sucroalcooleiro que hoje tem mais de 80 usinas fechadas poderíamos gerar de imediato mais de 200 mil empregos”, detalhou Ricardo Barros.


2 comentários

  1. COMANDO
    quinta-feira, 1 de outubro de 2015 – 10:03 hs

    Já não basta a ganancia dos governos…

  2. Rafael Êrico Kalluf Pussoli
    quinta-feira, 1 de outubro de 2015 – 10:42 hs

    Deputado Ricardo Barros,é o melhor deputado do Paraná e eu acho
    que é o melhor integrante, de todo o Congresso Nacional,sempre comprometido com os interesses nacionais e com o desenvolvimento do Brasil!Já tinha sido um excelente prefeito ,da belissíma cidade de Maringá,a Cidade Canção do Paraná e sua esposa e irmão ão expoentes da boa administração no Estado Paraná.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*