Aumento de tributo proposto por Temer tem oposição no PMDB | Fábio Campana

Aumento de tributo proposto por Temer tem oposição no PMDB

Dilma_150114
A ideia de do ex-ministro Delfim Netto de aumentar a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), comprada pelo vice Michel Temer, como forma de aumentar as receitas da União e dos estados já esbarrou na oposição de gente graúda do PMDB convidada por Michel Temer para jantar em sua casa. Eunício Oliveira e Moreira Franco se uniram a Eduardo Cunha contra a proposta de Michel Temer de elevar a CIDE. Moreira defende o corte de gastos públicos antes de qualquer iniciativa de aumento de impostos.Já Eunício se disse surpreso com a notícia. “Ninguém sequer me informou dessa pauta quando fui convidado para o jantar”, disse.

Dos sete governadores peemedebistas, apenas Jackson Barreto (Sergipe) não comparecerá, pois está de licença médica. Confirmaram presença os governadores Luiz Fernando Pezão (Rio), José Ivo Sartori (Rio Grande do Sul), Paulo Hartung (Espírito Santo), Renan Filho (Alagoas), Confúncio Moura (Rondônia) e Marcelo Miranda (Tocantins).


3 comentários

  1. FUI !!!
    quarta-feira, 9 de setembro de 2015 – 6:19 hs

    Vice de bandida tambem é bandido. O que o Temer quer é se tor-
    nar o segundo Itamar. O caminho escolhido por ele já está escrito
    desde que a crise começou. Quanto mais aliados contra a Dilma é
    melhor para o cara. Um governo que só aumenta os tributos sem
    cortar os próprios gastos é pior do que assalto à mão armada. É
    roubo institucionalizado !!!

  2. CRISTOVÃO
    quarta-feira, 9 de setembro de 2015 – 9:47 hs

    Idéia do DELFIM NETO, esse cara tá morto faz tempo, só falta abotoar o peletó, corte os gastos do Governo com despesas que são muitas, bando de canalhas

  3. Zabra Q Tise
    quarta-feira, 9 de setembro de 2015 – 12:30 hs

    Delfim está correto. A CIDE tem esta função e poderia ser majorada temporariamente e ser partilhada com estados e municípios, coisa que outras contribuições não podem. Além disso, as contribuições para o famigerado sistema S poderiam ser contingenciadas, pois, são dezenas de bilhões de reais que se perdem numa estrutura bilionária de marajás, sustentados com rios de dinheiro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*