Ato falho | Fábio Campana

Ato falho

do Painel, Folha de S. Paulo

Depois de deixar correndo o gabinete de Ricardo Berzoini (Comunicações) em direção à Câmara para responder a um ataque da oposição –pouco depois da leitura da questão de ordem sobre o impeachment no plenário– o vice-líder do governo, Silvio Costa (PSC-PE) elencou aos jornalistas alguns nomes “ponderados” da oposição:

–Ainda bem que temos José Serra, Geraldo Alckmin, Tasso Jereissati, Aloizio Mercadante…

Quando encerrou a entrevista, diante de risos dos repórteres, voltou-se, já longe dos microfones:

–É claro que eu quis falar Aloysio Nunes, né? Vocês, por favor, cortem o Mercadante na edição!


3 comentários

  1. Antonio Alvaro Rosar
    domingo, 27 de setembro de 2015 – 8:59 hs

    É assim mesmo, quando a pessoa passa ser a bola da vez de forma negativa até os companheiros tornam-se obcecados pelo cara.

  2. Parreiras Rodrigues
    domingo, 27 de setembro de 2015 – 10:19 hs

    Nada a ver, mas no blogue do Esmael, chamadas para a noite de debate e de lançamento do livro O Quarto Poder, do jornalista Paulo Henrique Amorim, com a presença do senador Roberto *Figueira Requião. Postei três vezes que PHA é pena de aluguel, ou a voz do dono, isto é, pago, escreveu, falou, mas a censura imperou, claro.
    A vida profissional de Amorim pautou na mudança de tendência conforme a mudança de editor, de editora. Como se diz ali prás bandas da Cruz Machado, Visconde de Nacar, dinheiro na mão, calcinha no chão.
    O evento aconteceu sintomaticamente na sede dda APP e não num auditório dalguma faculdade de comunicação, como deveria.

  3. Parreiras Rodrigues
    domingo, 27 de setembro de 2015 – 10:21 hs

    Foi transmitida para o Mundo, como dizem Requião e o próprio blogueiro, pela TV 15.

    *Figueira – árvore sob a qual não nasce nem capim, ou, primeiro os meus, se sobrar, pros teus.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*