Situação do RS poderia ter acontecido no PR, diz Luiz Carlos Martins | Fábio Campana

Situação do RS poderia
ter acontecido no PR,
diz Luiz Carlos Martins

martins - pedro oliveira - alep

da Banda B:

A onda de paralisações provocada pelo anúncio do governo do Rio Grande do Sul de que vai parcelar o pagamento dos servidores do mês de julho em três datas de agosto por falta de dinheiro em caixa é uma realidade hoje que poderia estar acontecendo no Paraná. A avaliação é do deputado estadual Luiz Carlos Martins (PSD), que ressalta que o remédio amargo das medidas de ajuste fiscal aprovadas no primeiro semestre pela Assembleia foi inevitável para evitar o pior.

“O que estamos vendo hoje no governo de José Ivo Sartori, do PMDB, é o que poderia ter acontecido no Paraná se não tivéssemos tido a coragem e pago o preço pela aprovação de medidas duras de ajuste fiscal neste primeiro semestre. Concordo que houve exagero e erros foram cometidos em algumas situações, mas não há dúvida de que precisávamos reduzir os gastos. Do contrário, não haveria dinheiro sequer para pagar o funcionalismo, exatamente o que ocorre hoje no RS”, afirma Martins.

No estado gaúcho, o secretário da Fazenda Giovani Feltes, informou que faltaram R$ 360 milhões nos cofres do estado para o governo conseguir pagar o salário integral do funcionalismo em julho. Para o mês de agosto, a previsão dos técnicos da Fazenda é de que déficit possa ser a inda maior.

“O governador Beto Richa e o secretário da Fazenda Mauro Costa tiveram a coragem de propor medidas de ajuste fiscal e foram criticados, assim como nós, deputados, que votamos a favor. Não sou contra críticas. Pelo contrário. Sou a favor de mais informações. Isso sim”, completa Luiz Carlos Martins.


12 comentários

  1. MANOEL BOCUDO.
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 16:46 hs

    ACHO QUE FOI UM BOM ACERTO ENTRE A APP E OS DEPUTADOS , PELO MENOS NÃO QUEBROU O ESTADO, OS GAÚCHOS ESTÃO COM A
    BOMBACHA APERTADA TCHÊ, MAS O TEMMER NÃO É DO PMDB, NÃO PODE DAR UMA MAOZINHA PARA O COMPANHEIRO SARTORI, OU ELE NÃO É O GRANDE ARTICULADOR DO GOVERNO, SALVE NOSSOS IRMÃOS GAÚCHOS.
    OU VAI LAVAR AS MÃOS JUDAS.

  2. Araldo
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 17:00 hs

    CALA A BOCA SEU MALA.. O que queremos saber é onde foi parar o dinheiro do Estado.. Ou você acha, que acreditamos que os esquemas do primo do governador estavam restritos à receita estadual?

  3. julio
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 17:07 hs

    O deputado Luiz Carlos Martins, se acha no direito de falar sobre a situação do estado do Paraná mas falar o que se ele vota com o governo votou contra os Professores .

  4. Vigilante do Portão
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 17:07 hs

    Vamos ver qual vai ser o próximo Estado.
    Vamos ver como se posicionam os Companheiros.

    Lembrando:

    O PT é o grande responsável pela FALÊNCIA do RS.

    Foram 8 anos de Tarso Genro.

  5. Carlos Bahia
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 17:39 hs

    A falta de caixa do governo gaúcho, não é algo sui generis, mas a realidade dos gestores públicos brasileiros, que usaram e abusaram do poder. Para garantir mais uma eleição, aumentaram os salários dos servidores públicos a torta e a direita.
    A administração pública é incompetente, não tem reservas financeiras, distribuem as receitas de forma irresponsável. Agora é hora da triste realidade.

    A ciência contábil é exata, o capital da instituição não se mistura com o particular, não adiana surrupiar do caixa que vai faltar no fechamento. Quem não tem competência não se estabelece.

    O Paraná só não experimentou ainda esta situação porque o governador Beto Richa, recorreu ao aumentou dos impostos e sobretaxou as tarifas de água, luz, IPVA…. Mas até quanto vai sobrecarregar o contribuinte?
    Há de chegar o dia em que o povo vai sair as ruas fazer quebra-quebra. Não tardará os dias maus há de chegar por aqui também.

  6. segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 17:45 hs

    Exatamente por isso , pelo ajuste que a petezada e PMDB de Requião colocou o terror no PR.
    O que é bom para os paranaenses não é bom para os ditadores da oposição.
    PT e Requião querem o pior para o Paraná , tipo de gente que vive da desgraça do povo

  7. Walderez Pohl da Silva
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 18:43 hs

    O arrocho foi justamente para aqueles que trabalham de verdade, os funcionários do Executivo. Luiz Carlos Martins, com certeza teve seu reajuste, suas verbas, etc, pagos com o suor doscontribuintes. A batata dele deve estar assando na sua base.

  8. MANOEL BOCUDO
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 22:12 hs

    VC FAZ SEU COMENTÁRIO, EU TE RESPEITO, ENTÃO, A BOA E VELHA DEMOCRACIA NÃO VALE PARA VC ???? A LIBERDADE DE EXPRESSÃO É UMA COISA QUE CHEGOU EM TÃO BOA HORA,
    E SÓ A GENTE SABER USAR… VALEU ARALDO.

  9. marcello
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 22:12 hs

    Esta senhor não tem credibilidade alguma. Um oportunista; Embarca nessa para justificar para seus ouvintes o voto contra os professores. Oi oi gente querida é o escambáu!

  10. Rabo de palha..
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 22:40 hs

    Falou Araldo é isso mesmo, não se deve confundir alhos com bugalhos, e dizer que pau que dá em chico machuca igual o que bate em francisco.. hunnnn cala a boca (deputado) magda…… kkk

  11. LUIZ
    terça-feira, 4 de agosto de 2015 – 8:50 hs

    MAS ISSO OS SANGUE SUGAS DA app-pt NÃO QUEREM RECONHECER.

  12. Observador
    terça-feira, 4 de agosto de 2015 – 11:09 hs

    E só os nobres Deputados do Paraná terem coragem de diminuir as verbas dadas, em exagero, ao Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e a eles próprios, que a situação melhora. Falta de coragem ou rabos presos?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*