Não vai, nem a pau | Fábio Campana

Não vai, nem a pau

O advogado Guilherme Pixuleco Gonçalves não vai ao XVI Congresso Paranaense de Direito Administrativo para falar num dos painéis. Achou melhor fugir da imprensa, dos colegas e de todo mundo que fica a perguntar como é a história do seu pixuleco. Alegou problemas de agenda. Vicente Ferreira morreu de rir.


2 comentários

  1. Marcos
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 13:11 hs

    Confisquem o passaporte. E mais fácil fugir para pixulania com a Barbie e o Pb .
    Que fase !!
    A casa caiu.

  2. Paulo Vendelino Kons
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 15:39 hs

    Prezado Jornalista Fábio Campana – Paz e Bem!

    Com a satisfação de cumprimentar-te, informo que ao procurar mais informações sobre os documentos apreendidos na “Pixuleco II” que indicam repasses suspeitos para senadora do PT do Paraná, senhora Gleisi Hoffmann; o marido de Gleisi, Paulo Bernardo (PT), ex-ministro de Dilma e Lula, que o juiz federal Sérgio Moro – que conduz as ações da Operação Lava Jato – enviou nesta terça-feira, 25 de agosto, ao Supremo Tribunal Federal (STF), localizei um blog paranaense que apresentava inúmeras informações não verdadeiras.

    Pensando que o titular do blog estava apenas equivocado, procurei esclarecer um de tantos casos que percebia estavam retratados anos luz distantes da verdade do fatos conhecidos.

    Para minha surpresa, ele não publicou uma linha sequer da mensagem (vide abaixo) que a ele havia encaminhado. Apenas deletou. Talvez possa ser oportuno a publicação da mensagem abaixo, possibilitando que um número considerável de concidadãos conheçam a forma desonesta de agir de pessoas que se proclamam porta vozes da cidadania.

    Fraternalmente e à disposição,

    Paulo Vendelino Kons
    Brusque/SC

    Senhor Esmael Morais,

    Ao procurar mais informações sobre os documentos apreendidos na “Pixuleco II” que indicam repasses suspeitos para senadora do PT do Paraná, senhora Gleisi Hoffmann; o marido de Gleisi, Paulo Bernardo (PT), ex-ministro de Dilma e Lula, que o juiz federal Sérgio Moro – que conduz as ações da Operação Lava Jato – enviou nesta terça-feira, 25 de agosto, ao Supremo Tribunal Federal (STF), leio em teu blog que “Velha mídia atocha no PT. Aécio “never” (nada), mesmo com propina. O Brasil amanheceu perplexo nesta quarta-feira (26) diante do cinismo da velha mídia partidária, braço da difamação e de ataque do PSDB em todo o território nacional, e cabo eleitoral em campanha antecipada pelo tucanato em 2018. O doleiro do PSDB e delator na Lava Jato, Alberto Youssef, revelou ontem (25) na CPI da Petrobras que o senador tucano Aécio Neves (MG) recebeu propina de Furnas”.

    Como não sei quem o senhor é, mas presumo que seja pessoa de bem, esclareço, smj, que o doleiro Youssef repetiu as mesmas declarações que deu, há meses, à Polícia Federal, e elas já FORAM CONSIDERADAS IMPROCEDENTES TANTO PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUANTO PELA PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA. O doleiro afirmou que “OUVIU DIZER” do envolvimento, da boca de Janene, já falecido, e, após investigações, o caso foi arquivado.

    O questionamento na CPI, foi feito pelo deputado Jorge Solla (PT/BA), ex-secretário estadual de Saúde da Bahia, alvo de ação do Ministério Público do Estado (MPE) por improbidade administrativa em desvio de R$ 202 milhões.

    Assim, pelo que percebemos, é mais uma tentativa oportunista de desviar a atenção dos brasileiros sobre os graves problemas do país.

    Fraternalmente,

    Paulo Vendelino Kons
    Brusque/SC

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*