Não deu tempo de apagar | Fábio Campana

Não deu tempo de apagar

unnamed

Os petistas com ligações com o advogado Guilherme Gonçalves, alvo de busca e apreensão de documentos e computadores pela Operação Lava Jato na última quinta-feira, 13, vivem momentos de grande apreensão sujeitos aos frouxos intestinais e outros dissabores orgânicos. A operação Pixuleco II pegou de surpresa o escritório do Gonçalves sem tempo algum para apagar, esconder ou esconder planilhas, recibos, cadernetas, livros de apontamentos e contabilidades comprometedoras para as lideranças do PT. A Polícia Federal se debruça agora sobre a papelaiada que tira o sono do petismo local. “A organização dele (Gonçalves) era conhecida como extrema, tudo muito bem anotado”, diz um petista aliviado por ter se afastado do partido há algum tempo.


2 comentários

  1. Paolo Hemmerich
    terça-feira, 18 de agosto de 2015 – 10:34 hs

    Este Alexandre não seria parente da nossa vice-prefeita, Mirian?

  2. PORTUÁRIO
    terça-feira, 18 de agosto de 2015 – 10:53 hs

    ESSE RAPAZ “TRABALHOU” NO PORTO DE PARANAGUÁ, JUNTO COM O “CROCODILO”, AQUELE DA OPERAÇÃO DALLAS DA POLÍCIA FEDERAL!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*